Compartilhe
0

Você precisa conhecer a Eslovênia agora

Você já cogitou visitar a Eslovênia? Esse pequeno país, banhado pelo mar Adriático, é um dos segredos mais bem guardados do turismo europeu. E pode acreditar: ao vivo, tudo é ainda mais bonito. Não existe filtro no Instagram ou no Photoshop que dê conta de traduzir as combinações de alpes, cachoeiras, lagos, pequenos vilarejos e sua costa toda recortada.

A bela natureza da Eslovênia

A bela natureza da Eslovênia

O país faz fronteira com a Áustria, Hungria, Croácia e Itália e consegue concentrar em seu reduzido território características marcantes de cada um dos seus vizinhos. A Eslovênia fez parte da antiga Iugoslávia e hoje é um dos países integrantes da União Europeia e adota o euro como sua moeda oficial, ou seja, não é preciso se preocupar em trocar dinheiro.

Mesmo gastando em euros, por ser um destino pouco visitado, as atrações, passeios e todos os custos da viagem são, no geral, bem econômicos. Você consegue comer bem gastando pouco e ainda pode visitar várias cachoeiras, fazer pequenas trilhas e conhecer lagos sem nenhum custo extra, basta apenas alugar um carro e ter um bom GPS. Ainda é possível visitar o país inteiro com calma em 8 dias completos de viagem.

As cidades são em sua maioria banhadas por rios, lagos e muito verde

As cidades são em sua maioria banhadas por rios, lagos e muito verde

Impossível pensar na Eslovênia sem sugerir uma visita à sua simpática capital, Ljubljana. A cidade se orgulha de ter recebido o título de “Capital Verde da Europa em 2016” graças às suas inúmeras iniciativas ecológicas e sustentáveis. Lá você vai encontrar um dos castelos mais antigos do país que proporciona uma bela vista da cidade e das montanhas que a cercam, o mercado central de produtos locais bem movimentado e cheio de coisas saborosas e vários bares que vendem cervejas artesanais feitas ali mesmo na região, além de muitos prédios históricos que contam sobre o passado do país.

O charme de Ljubljana

O charme de Ljubljana

Outro ponto imperdível do país é o lago Bled, o grande cartão postal da Eslovênia. Envolvo em grandes montanhas, esse lago enorme de águas cristalinas guarda uma pequena joia: uma igrejinha construída numa pequena ilhota. Para chegar até ela, é preciso pegar carona em uma das gôndolas que ficam paradas na beira do lago (o percurso de ida e volta custa 14 euros). Ah! Não se esqueça de puxar três vezes a corda do sino da igreja, dizem que traz boa sorte.

Da capital histórica, passando pelo impressionante lago Bled, também não deixe de conhecer as cavernas de Postojna e o castelo Predjama. Com um ticket integrado de 37,90 euros, você consegue ver de perto essas outras duas atrações mais visitadas da Eslovênia.

O incrível castelo Predjama, dentro de uma caverna

O incrível castelo Predjama, dentro de uma caverna

A caverna de Postojna é considerada a segunda maior do mundo e suas formações geológicas datam de muitos, muitos milhares de anos. O passeio leva cerca de 1h30 e as visitas são guiadas e divididas por idiomas, um trecho é feito de trem e outro seguindo as trilhas com os guias. É gigantesco.

São 9 quilômetros que separam a caverna do castelo Predjama, o maior castelo dentro de uma caverna, segundo o livro dos recordes. O interior não é tão bonito e preservado como sua fachada, mas vale a visita porque a parte externa realmente é singular por estar encravada num grande paredão rochoso.

O lado moderno e urbano do país

O lado moderno e urbano do país

O grande destaque para quem gosta de natureza intocada, é o Parque Nacional Triglav, que ocupa grande parte do território do país e é super preservado. Sem dúvidas é um lugar para quem gosta de aventuras como trilhas de bicicleta, trekkings, rafting, SUP e caiaque, mas também é a região perfeita para quem adora roteiros de carro ou não é tão atlético, mas gosta de fazer pequenas trilhas e entrar em contato com paisagens impressionantes.

Do trecho que eu consegui visitar, recomendo demais um pulinho até Vintgar Gorge (entrada custa 4 euros), uma trilha de 3 quilômetros com pequenas passarelas e pontes que corta um rio de um tom de verde que vai além de qualquer palheta Pantone.

Vista panorâmica da cidade de Piran

Vista panorâmica da cidade de Piran

A oeste de Bled, e a quase 300 degraus trilha acima, está a cachoeira Savica (entrada 3 euros). Uma enorme queda d’água encrava em grandes montanhas forradas de pinheiros.

A visita a Savica é facilmente combinada com um passeio de teleférico da estação de esqui Sindikat (ingresso 14 euros adulto). Do alto, você vai se surpreender com a vista do Lago Bohinj.

Para terminar esse roteiro surpreendente pela Eslovênia, não deixe de conhecer Piran, no litoral da Eslovênia e quase na fronteira com a Itália. A cidade é toda murada e preserva prédios históricos belíssimos. Sua baía é cercada de iates e barcos pequenos que saem todos os dias pela manhã para pescar. O clima passa mais tranquilo nessa região e nada melhor para curtir essa brisa do mar do que pedir um belo Aperol Spritz.

De Piran, você ainda consegue estender seu roteiro para Veneza, cuja viagem de barco, que acontece sempre entre meados de abril e começo de outubro, leva cerca de 3:30.

Compartilhe
0
Natalie Soares
Siga-me no

Natalie Soares

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Pós-graduada em Mídias Sociais pela FAAP, é autora do blog de viagem e tecnologia Sundaycooks e fundadora da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem). Atualmente trabalha como editora de conteúdo online e vive fazendo planos para a próxima viagem.
Natalie Soares
Siga-me no

Últimos posts por Natalie Soares (veja todos)