Compartilhe
0

Tel Aviv: a cidade das grandes festas de Israel

Esqueça toda e qualquer imagem que você tem sobre Israel. Esqueça também aqueles filmes e séries hollywoodianos que passam longe do que é a animada vida em Tel Aviv, a maior metrópole do Oriente Médio. Um misto de São Paulo e Barcelona misturada com Ipanema, a cidade é a mais moderna e vibrante do país. Voltei de lá com vontade de ficar uma semana curtindo sua animada cena noturna, suas praias e sua vida cultural surpreendente.

Importante núcleo universitário, Tel Aviv é uma cidade muito jovem e ano após ano continua sendo o sonho de consumo da moçada que quer sair da casa dos pais. Não é à toa que ela também é conhecida como o Vale do Silício do Oriente Médio e nos últimos anos se transformou em um importante núcleo de startups.

As belas praias de mar azul da cidade

As belas praias de mar azul da cidade

Com um clima todo especial, ela carrega orgulhosa alguns títulos como o de cidade dog-frienfly, da terceira maior concentração de sushi bars do mundo e de grande centro de restaurantes veganos e vegetarianos.

Aos poucos, Tel Aviv vai se mostrando um lugar mais multifacetado do que poderíamos imaginar. Suas praias banhadas pelo mediterrâneo garantem um pôr do sol maravilhoso para nenhum Instagramer botar defeito; seus mercados populares surpreendem com tamanha variedade de cores, aromas, sabores e texturas. Se não bastasse tudo isso, você ainda irá descobrir a sua grande aptidão para centro cultural e hub de inovação e criatividade. Por isso, não deixe de conhecer o Tel Aviv Museum of Art e de reparar nas incríveis fachadas dos prédios na região do Rothschild Boulevard. Patrimônio histórico da Unesco, Tel Aviv preserva a maior concentração de prédios Bauhaus do mundo.

A arquitetura de prédios Bauhaus

A arquitetura de prédios Bauhaus

O destino já foi premiado pela Lonely Planet como uma das melhores cenas noturnas do mundo e as suas baladas realmente fazem jus à fama. Mas aqui mora uma pegadinha: os endereços mais legais ficam escondidos e podem passar desapercebidos, portanto não espere encontrar letreiros de neon na porta ou promotores entregando qualquer tipo de folhetos.

O ponto de partida para os baladeiros de plantão, sem dúvidas, é a rua Rothschild. Lá fica uma das casas mais divertidas chamada Kimmy Who, cujo setlist lembra um pouco a nossa playlist do melhor do pop contemporâneo e com um pezinho nos anos 2000.

Para complementar a programação diurna, uma visita a Old Jaffa, o distrito histórico de Tel Aviv, rende fotos incríveis. São várias ruazinhas cheias de histórias para contar e inúmeros ateliês de artistas locais difíceis de resistir. Do alto, você ainda tem uma bela vista para o mar e a orla repleta de prédios modernos.

Além do amplo sistema de táxi, uma das melhores maneiras de se locomover pela região é aproveitando os quase 120 km de ciclovias e usufruir do sistema de aluguel de bicicletas públicas bem eficaz e cujo aluguel por dia custa 27 shekes para os turistas. Eles também estão instalando os VLTS ou metrôs de superfície como no Rio de Janeiro e em muitas cidades europeias.

Quem viaja agora no final do ano ainda consegue aproveitar dois eventos especiais: o Winter-Opera, uma opera de inverno no mercado de antiguidades de Jaffa que acontece todas as sextas feiras de dezembro e o Night Light Festival que, nos dias 22 e 24 de dezembro, vai recriar o Menorah original e iluminar a riqueza multicultural da região do bairro Neve Sha’anan. O evento ainda terá instalações leves, projeções, música, gastronomia, passeios, festas e arte em espaços públicos e privados.

Compartilhe
0
Natalie Soares
Siga-me no

Natalie Soares

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Pós-graduada em Mídias Sociais pela FAAP, é autora do blog de viagem e tecnologia Sundaycooks e fundadora da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem). Atualmente trabalha como editora de conteúdo online e vive fazendo planos para a próxima viagem.
Natalie Soares
Siga-me no

Últimos posts por Natalie Soares (veja todos)