Compartilhe
76

Recife: um roteiro de 36 horas na cidade do frevo

As maiores estrelas do turismo de Pernambuco são a famosa região de Porto de Galinhas, a idílica ilha de Fernando de Noronha e a simpática Praia dos Carneiros. Recife acaba entrando no nosso roteiro como um hub de conexões por causa do seu aeroporto ou apenas como um ponto de passagem para alguma praia do momento.

Quem dedica mais dias à capital, encontra uma cidade vibrante, cheia de vida noturna e uma rica produção cultural. Se você tem pouco tempo disponível, reunimos um roteiro enxuto com as principais atrações para curtir o melhor de Recife – e com direito a uma esticadinha até Olinda.

Vista aérea de Recife

Vista aérea de Recife

O principal polo hoteleiro de Recife fica nos arredores da badalada Praia de Boa Viagem. Se hospedar por ali é ter acesso rápido aos principais pontos da cidade. Para entrar no clima do carnaval, 15 dias antes da data oficial, já é possível cruzar com bloquinhos pré-carnavalescos no centro histórico. Fique atento à programação e quem sabe você também não consegue cair na folia fora de época?

Corre, menina! Corre, menino! 36 horas é pouquíssimo tempo para conhecer Recife, por isso, o ideal é começar esse roteiro pelo centro histórico, também conhecido como Recife Antigo. Assim como Salvador, Ouro Preto e João Pessoa, os casarios coloniais e as ruas de paralelepípedos criam um clima todo especial. Caminhar por ali sem rumo é dar de cara com boas surpresas e encontrar excelentes centros culturais, como o Cais do Sertão, a Caixa Cultural e o Memorial Luiz Gonzaga. Por fim, passe pela Igreja da Madre de Deus, um dos belos exemplos de arte sacra em Pernambuco.

Centro Histórico da cidade

Centro Histórico da cidade: o Recife antigo

Para terminar esse passeio pelo Recife Antigo, não deixe de conhecer o Paço do Frevo, o museu do carnaval de Pernambuco, o parque das esculturas Francisco Brennand e o Marco Zero – o lugar ideal para tirar a famosa foto ao lado do letreiro gigante escrito “Recife”. Com um tempinho sobrando, você pode complementar esse tour com uma voltinha de catamarã pelo Capibaribe, cujas saídas são feitas perto da praça do Marco Zero.

No dia seguinte, será preciso fazer uma difícil escolha: Olinda ou os museus Brennand.

Olinda e seus casarios históricos

Olinda e seus casarios históricos

Optando por conhecer Olinda, o ideal é caminhar pelas ruazinhas e se encantar com seu jeito pacato de frente para aquele marzão incrível. O ponto alto é visitar o Convento de São Francisco e a Basílica de São Bento. Na hora do almoço, a Oficina do Sabor, na Cidade Alta, faz bonito para quem quer provar mais sabores da cozinha pernambucana tradicional. Ou troque o menu mais elaborado, por uma bela tapioca feita pelas tapioqueiras em frente à Igreja da Sé.

Museu-ateliê de Francisco Brennand

Museu-ateliê de Francisco Brennand

Ficando em Recife e querendo fugir das praias, o Museu-ateliê de Francisco Brennand e o Instituto Ricardo Brennand são considerados alguns dos mais importantes acervos do Brasil. Quem visita o instituto, fica impressionado com a coleção de armaduras e artigos medievais reunidos pela família Brennand.

Na mala, não pode faltar o saboroso e tradicional bolo de rolo da Casa dos Frios. Aposto que você vai querer voltar!

Compartilhe
76
Natalie Soares
Siga-me no

Natalie Soares

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Pós-graduada em Mídias Sociais pela FAAP, é autora do blog de viagem e tecnologia Sundaycooks e fundadora da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem). Atualmente trabalha como editora de conteúdo online e vive fazendo planos para a próxima viagem.
Natalie Soares
Siga-me no

Últimos posts por Natalie Soares (veja todos)