Os museus mais surpreendentes da Holanda

As primeiras imagens que nos vêm à mente quando pensamos na Holanda provavelmente são belos canais, tulipas, queijos, cervejas e seus simbólicos moinhos. O que muita gente acaba deixando de lado são os inúmeros e interessantes museus que esse pequeno país tem. Entre uma caminhada e outra, eles são ótimos programas, seja em Amsterdã, Haia ou Roterdã.

Os belos canais e cidades da Holanda, uma boa combinação com museus das cidades

Os belos canais e cidades da Holanda, uma boa combinação com museus das cidades

Haia

Conhecida como a cidade internacional da paz e da justiça, Haia abriga mais de 160 organizações internacionais que trabalham em prol da paz mundial. A cidade também é a residência oficial da família real holandesa e é considerada o centro de poder do país.

Ela conta com uma vida cultural impressionante e com excelentes museus. É lá que você vai encontrar alguns dos principais trabalhos de artistas holandeses que marcaram a história como Vermeer, Escher, Rembrandt e Mondrian.

A bela margem do rio em Haia

A bela margem do rio em Haia

Escher museum, em Haia

No Lange Voorhout Palace, um antigo palácio da família real no centro histórico de Haia, foi instalado um museu dedicado ao artista holandês MC Escher. Conhecido como o rei das ilusões óticas, Escher sempre surpreende. As salas mostram a evolução do seu trabalho e um pouco da técnica que ele desenvolveu. É difícil descrever sua obra, mas é ainda mais impossível sair de lá sem se perguntar como ele conseguia projetar tamanhos efeitos diferentes. (Ingresso adulto 9.50 euros)

A fachada do Escher Museum

A fachada do Escher Museum

Mauritshuis, em Haia

Nada de filas quilométricas, Haia guarda alguns dos melhores museus da Holanda como o Mauritshuis. A galeria conta com uma coleção de arte dos velhos mestres entre os séculos XVII e XVIII, como o famoso quadro de Rembrandt, “A Lição de Anatomia do Dr. Nicolaes Tulp”. É lá que também fica a residência permanente do quadro “Garota com Brinco de Pérola” do Johannes Vermeer. Considerado por muitos como a Mona Lisa holandesa, essa obra é rica em detalhes e história. Ao contrário do podemos pensar, você não será levado por uma horda de turistas como acontece no Louvre. (Ingresso adulto 14 euros)

Roterdã

Referência para o mundo da arquitetura e exemplo de metrópole moderna e vibrante, Roterdã também conta com uma expressão artística-cultural importante para o país. Se você quer viajar pela Holanda, não deixe de conferir esse roteiro, no capricho, que acabamos de publicar sobre a cidade.

O museu Marítimo de Roterdam

O museu Marítimo de Roterdã

Museu Marítimo, Roterdã

Você nunca se perguntou como deve ser a vida no mar? Aquelas grandes ou pequenas embarcações que passam dias, semanas e até meses navegando entre pontos extremos no globo guardam muitas histórias para contar. Se você tem curiosidade de saber como tudo funciona ou funcionava há séculos a vida no mar, o Museu Marítimo de Roterdã é um programão.

Uma cidade com um dos maiores portos do mundo não poderia ter um museu marítimo pequeno. O acervo é enorme e geralmente eles costumam oferecer muitas atividades lúdicas para as crianças, transformando um simples passeio pelo museu numa experiência divertida para toda a família. O que chama mais a atenção é a parte externa do museu, ou melhor, seu píer onde inúmeras e diferentes embarcações estão abertas à visitação. Você pode entrar e descobrir como é a rotina a bordo de um cargueiro ou de um antigo barco de uma família de pescadores. (Ingresso adulto 10 euros)

Amsterdã

Amsterdã é uma das cidades mais queridinhas e visitadas pelos brasileiros na Europa. Cheia de atrações e diferentes programas, é tarefa difícil elencar quais são os mais interessantes por lá.

Da casa de Anne Frank à casa de Rembrandt, do Rijksmuseum ao Stedelijk, Amsterdã ainda conta com um hall de museus impressionantes, se tornando um dos centros de artes mais importantes de toda Europa.

Só um detalhezinho: com um acervo de dar inveja em qualquer curador de museu, a cidade atrai milhões de turistas que formam filas gigantescas nas portas de cada um deles. Por isso, escolhi um imperdível e outro mais moderno que propõe um belo contraponto à tradição da escola de arte holandesa.

Uma das salas do Museu Van Gogh

Uma das salas do Museu Van Gogh

Museu Van Gogh, Amsterdã

Não dá pra pensar em Holanda e em Amsterdã sem lembrar desse senhor. Acho que Van Gogh é um dos primeiros artistas que todo brasileiro tem curiosidade de ver perto ou se sente, de alguma forma, mais conectado.

Van Gogh não foi um artista muito bem-sucedido, vendeu apenas um quadro enquanto estava vivo, mas mal sabia ele que influenciaria diretamente o mundo das artes pelos séculos seguintes. Hoje, o museu recebe cerca de um milhão e meio de visitantes por ano graças ao grande acervo dedicado à vida e à obra desse gênia dos pinceis. Além dos autorretratos, você também vai ver de perto os grados emblemáticos como “Os Girassóis”, “Os Comedores de Batatas” e “O Quarto em Arles”.

Aqui vai a dica de ouro: vale a pena comprar o ingresso pelo site oficial do museu. Ele custa 17 euros e você pode agendar a data e a hora da visita, o que faz com que você evite a fila enorme da bilheteria.

EYE Film Institute, Amsterdã

Atrás da estação central de Amsterdã, você logo verá um prédio todo futurista com linhas retas que se diferem bastante das tradicionais casinhas de tijolos marrons. Um passeio pelo Eye Film Institute, não é apenas um passeio pelo mundo das películas, mas sim um tour completo por uma área jovem da cidade que vem se transformando a cada dia: Amsterdam Noord.

EYE Film Institute, em Amsterdã

EYE Film Institute, em Amsterdã

Para chegar até lá, basta pegar o ferry boat gratuito que corta o rio e em menos de 5 minutos você terá uma vista completamente diferente. O EYE é o único museu do país dedicado à cinematografia. Lá eles costumam exibir mostras de cinemas especiais e eventos interativos. Imperdível também é o café do museu 😉 (os valores dos ingressos dependem das exposições e dos filmes que são exibidos periodicamente).

Natalie Soares
Siga-me no

Natalie Soares

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Pós-graduada em Mídias Sociais pela FAAP, é autora do blog de viagem e tecnologia Sundaycooks e fundadora da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem). Atualmente trabalha como editora de conteúdo online e vive fazendo planos para a próxima viagem.
Natalie Soares
Siga-me no

Últimos posts por Natalie Soares (veja todos)