Compartilhe
0

Os melhores bares de São Paulo para curtir o frio

Tudo bem, frio dá uma baita preguiça de sair de casa… Mas não é por isso que a vida social tem que desandar por completo. Vista-se de animação numa noite ou outra da semana e curta boa comida e bebida em bares paulistanos nos quais o inverno é aconchegante e animado.

A Casa do Porco

Hit da cidade desde que abriu as portas, no ano passado, a casa do chef Jefferson Rueda é uma tremenda homenagem ao porco, que aparece no menu em dezenas de maneiras – inclusive no lamen.

Porco San Zé

O famoso porco San Zé

A cozinha possui dois fornos a lenha no qual porcos desossados são assados inteiros (cerca de dois ao dia) e, após oito horas, se transformam no carro-chefe da casa, o Porco San Zé. De pele inacreditavelmente vitrificada e carne úmida, vem acompanhado por tutu de feijão, tartar de banana, couve e farofa. Não perca também os retângulos de torresmo de barriga de porco pincelados com goiabada crocante e o delicioso bun (pão cozido no vapor) com barriga de porco, cebola roxa e pimenta fermentada.
Para beber, alguns espumantes, drinques medianos e a boa cerveja da casa, a Horny Pig Session IPA, da cervejaria Blondine.

Negroni

A nova casa, localizada no agitado Baixo Pinheiros, oferece 11 variações do Negroni – coquetel da moda em todo o mundo – em carta modular: você pode optar pelo drinque com as bebidas pré selecionadas ou montar o seu como desejar, escolhendo gin, vermute tinto e bitter italiano de sua preferência.

O ambiente aconchegante do Negroni

O ambiente aconchegante do Negroni

Além do clássico, há criações do mixologista Marco De La Roche. Marcante e de aromas pronunciados, o como o Roiboos leva infusão de chá e gin, bitter e vermute tinto. O Frescolino, com gin, bitter italiano, vermute tinto, grapefruit, Angostura e tônica.

Para comer, há algumas sugestões diárias de petiscos além da atração principal, a pizza, preparada no forno a lenha. Entre os oito sabores, Diavola (calabresa picante, picles de cebola e pimenta biquinho), abobrinha com queijo de cabra e limão siciliano e 3 queijos.

Cateto Pinheiros

Excelentes rótulos de cerveja artesanal – brasileiras e gringas, em garrafas e na pressão -, bons petiscos, ambiente escurinho, sala com sofazão pra se largar: o Cateto Pinheiros é pra lá de agradável.

Entre as boas porções, linguiça Blumenau assada com vinagrete de maçã verde, pepino em conserva e cesto de pães, bruschettas de sobrasada (embutido de porco temperado com páprica doce e picante), figo e queijo pernambucano Flor de Mandacarú.

O salão do Cateto

O salão do Cateto

As tábuas são excelentes para acompanhar sua bebida – seja a cerveja ou alguns dos drinques. A Cateto tem queijos Canastra Tradicional/Vaca (MG), Pirâmide/Cabra (SP) e embutidos Cantimpalo, Copa Curada, Ciausculo; a Porco e Picles  vem Pancetta com Melaço de Cana, Jamón Serrano, Sobrasada Mallorquina, Cracóvia.

Bar do Jiquitaia

Celebrado restaurante de comida brasileira – boa e a preços sensatos – o Jiquitaia acaba de abrir o seu bar, no andar superior. São apenas 20 lugares, dispostos entre balcão e mesa coletiva.

O chef Marcelo no Bar do Jiquitaia

O chef Marcelo no Bar do Jiquitaia

A comida fica a cargo do chef Marcelo Correa Bastos que prepara hambúrguer de porco, bolinho de mandioquinha com taioba e queijo e a canja de galinha, entre outros pratos. No setor alcoólico estão por ali as famosas caipirinhas da casa e coquetéis que incluem negroni, jerezana (vinho jerez fino e oloroso, vermute e xarope de chá com chocolate) e detox (gim, limão e xarope de manjericão).

Frank

Destino obrigatório em São Paulo para quem curte coquetelaria, o bar comandado pelo bartender Spencer Jr. prima pela qualidade dos insumos e receitas bem executadas. Além dos drinques de qualidade e gelos bem cuidados, o Frank oferece a possibilidade de sentar-se ao balcão e observar as bebidas sendo preparadas enquanto conversa-se com o bartender. A verdadeira experiência de coquetelaria, tão comum nos EUA e na Europa, e tão rara por aqui…

Um dos drinks da grande lista de Spenser

Um dos drinks da grande lista de Spenser Jr., seu bar é para passar antes de ir para a noite paulistana

Prove o Corpse Reviver (Calvados Pere, Magloire, Martel VSOP, Carpano Classico), o White Lady (Gin Siderit, Grand Marnier, limão siciliano) e um dos meus favoritos, o Up To Date (Bourbon Woodford Reserve, La Guita Manzanilla, Grand Marnier, Angostura). O menu de comidinhas é pequeno e a cargo da lanchonete Meats. Há Slider Hooligan (pão de Hambúrguer, 100 g de Hambúrguer, Cheddar, Picles, Bacon e Maionese De Horseradish), Slider Falafel (pão de Hambúrguer, Tomate, Falafel, Picles e Molho Tahine), Frank´s Dog (Hot Dog com Cogumelos Salteados, Creme de Queijo Suíço e Gremolata) e Club Sandwich.

Guarita Bar

Novidade, a sociedade entre o bartender Jean Ponce (ex-DOM, especialista em cachaça) e o cozinheiro Greigor Caisley, sócio do 12 Burger & Bistro, o Guarita mal abriu as portas e já se tornou o ponto de encontro dos fãs de coquetéis (que, ali, giram entre R$ 18 e R$ 28). Carta concisa, na qual a estrela é a caipirinha.

Para acompanhar, as pizzas de fermentação natural em tamanho míni, todas assadas em forno a lenha, e bolovo.

O Guarita, um dos novos melhores bares da cidade

O Guarita, um dos novos melhores bares da cidade

Compartilhe
0
Ailin Aleixo

Ailin Aleixo

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Ailin Aleixo é jornalista e há 15 anos escreve sobre gastronomia. Já foi editora de revistas como Viagem e Turismo, Época e VIP. Há seis anos criou um dos maiores sites de gastronomia e turismo gastronômico do país, o Gastrolândia.
Ailin Aleixo

Últimos posts por Ailin Aleixo (veja todos)