Monte Saint Michel

Os 10 melhores passeios de um dia saindo de Paris

Com mais de 200 museus, monumentos, parques e atrações em cada esquina, você pode passar a vida em Paris e sempre ter algo novo para fazer. Mas a França, com sua herança fascinante e rica diversidade regional, é muito mais do que a famosa capital. Explore o outro lado do “Hexágono”, apelido dado à França pela forma levemente geométrica, com um passeio de um dia fora da metrópole.

  1. Monte Saint-Michel: Na maré baixa, o Monte Saint-Michel se destaca em uma faixa de areia aparentemente infinita, como se a ilha fosse uma bola de chantilly com um monastério no topo que se estende na direção do céu. Na maré alta, ela surge da água como se tivesse saído de Senhor dos Anéis: um palácio fantástico semelhante a uma montanha, cercado por um fosso natural. É um dos monumentos franceses que valem a visita a qualquer hora do dia, e a UNESCO concorda. Ir de trem é meio complicado, então se você não quiser alugar um carro, o ônibus é a forma mais rápida e conveniente de chegar lá. Após atravessar a ponte e passar pelos baluartes medievais, você será transportado para outra época. O Monte Saint-Michel fica ao final da região da Bretanha, conhecida pela cidra de maçã, os crepes e o caramelo. Você pode até juntar os três e provar um crepe de caramelo, combinação tipicamente bretã e lanche perfeito para comer em um terraço, apreciando a vida e imaginando a vida em outra época. Neste monumento ao passado perfeitamente preservado, é fácil fazer isso.
  2. Praias da Normandia e do Dia D: Local de uma das batalhas mais dramáticas, violentas e turbulentas da Segunda Guerra Mundial, as praias do dia D na Normandia são inesperadamente calmas hoje em dia. É difícil não se emocionar aqui. As bandeiras tremulando com a brisa do mar sobre o litoral tranquilo bastam para fazer o coração se encher de orgulho. O Normandy American Cemetery, com suas várias fileiras organizadas de cruzes brancas é ao mesmo tempo majestoso e comovente. Os memoriais cuidadosos e informativos da região ajudam a compor um retrato poderoso dos eventos que ocorreram nessas praias e fizeram a história do século XX. Chegar e andar entre os locais de transporte público é complicado, logo, alugar um carro ou participar de uma excursão de ônibus são as melhores formas de explorar a região. praias da Normandia
  3. Bruges: Sabe qual é a vantagem da Europa? Entrar em um trem e descer em outro país pouco tempo depois. Deixe o esplendor cosmopolita de Paris para trás e cruze a fronteira para a Bélgica, país vizinho da França pelo leste. Em Bruges, apelidada de Veneza do Norte por motivos óbvios, é possível percorrer as ruas de paralelepípedo entre canais à sombra das árvores, com o olhar atento para os altos campanários e torres de relógio de igrejas góticas dignos de contos de fadas. Aproveite a oportunidade para conhecer a farta culinária belga em quiosques de rua, cafeterias e bares pela cidade. Waffles, batatas fritas, mexilhões ao vapor e, claro, uma vasta gama de cervejas belgas são delícias obrigatórias. Bruges
  4. Champagne: Nada é mais festivo que uma taça de espumante e os franceses têm a fama de fazer o melhor do mundo. Conheça a região que produz uma das bebidas mais famosas do mundo com um passeio de um dia pelos vilarejos encantadores e as diversas vinícolas de Champagne. Os trens fazem conexões diárias e frequentes entre Paris e as cidades de Reims e Epernay, ótimos pontos de partida para explorar a região. Você pode ficar no centro das cidades e visitar locais de degustação ou conhecer a área de carro ou ônibus para mergulhar nos campos, ver de perto as adegas e aproveitar a oportunidade para descobrir como eles engarrafam as bolhas.
  5. Giverny: Você já viu as pinturas de Monet sobre as Ninfeias? Claro que sim. Bom, em Giverny você pode ver os riachos, pontes e jardins floridos que Monet estudou quando pintou suas famosas obras impressionistas no jardim dos fundos da casa onde morava e tinha seu ateliê. Faça um passeio pela casa do artista, explore os jardins (que estão abertos e perfumados entre abril e outubro) e visite o Musee des Impressionnismes para conhecer a história do movimento e ver obras mais contemporâneas. O local em si é encantador, um cartão-postal perfeito de vilarejo francês, com portais floridos, casas de pedra e ruas de paralelepípedo. É possível chegar a Giverny de carro ou pegar o trem de Paris até Vernon e percorrer os 7 km finais para Giverny de táxi, ônibus ou a pé.
  6. Fontainebleau ou Chantilly: O Vale do Loire (veja abaixo) é famoso pelo esplendor cheio de torres, baluartes e fossos. Localizado pertinho de Paris (leia-se: acessível sem carro), ele conta com castelos com a mesma pompa de contos de fadas e mais fáceis de visitar. Pegue um trem regional da Gare du Nord até Chantilly, ande pelos parques naturais bem cuidados e cercados por mansões elegantes, passe o Grand Stable (suntuosa residência equestre que só pode ser considerada um estábulo com muita imaginação) e se você tiver sorte, talvez veja os puro-sangue galopando na pista do Chantilly Racecourse. Por fim, visite o Château de Chantilly. Este castelo de contos de fadas, que fica na beira de um lago artificial, está cheio de pinturas de mestres renascentistas e manuscritos medievais e tem uma beleza tão extravagante que faz sentido o fato de algo tão delicioso quanto o chantilly ter sido inventado ali. No lado oposto de Paris fica Fontainebleau, onde é fácil chegar: basta uma viagem de trem de 45-minutos saindo da Gare de Lyon, seguida por uma breve caminhada ou viagem de ônibus. Este Patrimônio da Humanidade pela UNESCO foi residência da realeza do século XII até o reinado de Napoleão III e deve sua impressionante extensão às várias adições feitas por diversos monarcas ao longo dos séculos. As trilhas para caminhada pela floresta permitem tomar ar fresco nos arredores verdes, e um passeio pelo terreno e pelo opulento interior do castelo oferecem entretenimento por várias horas.
  7. Versailles: Se você sair do centro de Paris apenas uma vez durante sua estadia, faça a curta viagem para Versailles, o imenso parquinho do Rei Sol, Luís XIV. O opulento palácio e seus imensos jardins vão disputar sua atenção. E possível passar dias explorando ambos. Da iluminada e dourada Sala dos Espelhos até o Grand Canal, dos jardins que receberam as festas mais extravagantes da Europa ao estranho e singular vilarejo da malfadada rainha Maria Antonieta, esta região apresenta tesouros em cada esquina. Compre os ingressos com antecedência, pois esta é a terceira atração mais procurada da França. Além disso, reserve um bom tempo para a visita. Você pode conhecer a região de bicicleta ou passar a tarde fazendo um piquenique com suprimentos comprados no fantástico mercado da cidade, o Carrédu Marche Notre Dame.
  8. Vale do Loire: Visitar o Vale do Loire é como entrar nas páginas de um livro. É fácil imaginar Cinderela deixando o sapatinho nos degraus de um dos esplêndidos castelos, ou talvez Rapunzel se inclinando em uma das várias torres de um palácio construído para se estender por todo um rio. Reconhecida atualmente como uma das regiões de melhor vinicultura da França, o Vale do Loire há séculos é o refúgio predileto de reis, duques, príncipes e similares, que iam de um castelo ao outro a cavalo entre expedições de caça e banquetes em salões forrados com tapetes. Com centenas de castelos nas encostas verdes e ao longo das margens dos rios, um dia não basta para ver tudo, mas você certamente vai ter um gostinho e tanto. É preciso estar de carro para viajar entre os castelos como Chenonceau, Chambord e Chinon. Outra opção é participar de um passeio que cuida do transporte e consegue ingressos antecipados. Assim, é possível gastar menos tempo na fila e ter mais tempo para invocar o monarca medieval que há em você durante o passeio pelos baluartes de pedra.
  9. Avignon e Provence: Prefere locais mais ensolarados? Graças ao TGV de alta velocidade francês, você pode trocar o céu cinzento de Paris pelos campos de lavanda, vinícolas e o charme mediterrâneo do Le Sud (o Sul) em apenas 3 horas. Dance na famosa ponte em Avignon (se você não conhece a canção francesa que fala disso, um morador ou guia de passeio ficará feliz em cantarolar) ou dê uma volta no palácio do papa (lembra do cisma papal das aulas de História no Ensino Médio? Um papa ficou escondido em Roma, enquanto o outro reinava de Avignon). Você também pode andar a esmo pelos minúsculos vilarejos no alto das colinas que fazem a fama de Provence, com suas ruas estreitas de paralelepípedo, prédios de pedra, vida tranquila e farto estoque de vinho rosé e pastis.
  10. Londres: Apenas 2 horas no trem de alta velocidade e pouco mais de 50 km de túnel subaquático separam as capitais da França e do Reino Unido. Pegue o Eurostar na Gare du Nord e desça em St Pancras International. O transporte público faz com que conhecer Londres sozinho seja moleza, mas um passeio organizado faz com que você conheça os pontos mais importantes, especialmente em um passeio de um dia. Faça um passeio de barco no Rio Tâmisa, ande em um ônibus vintage de dois andares e tire a clássica foto na cabine telefônica vermelha para levar como lembrancinha da viagem. Os aficionados por história podem seguir os malfadados passos de Ana Bolena na Torre de Londres e quem quiser esbarrar em Kate ou William deve procurar a família real no Kensington Palace quando estiver fazendo esta pausa britânica na visita à Cidade Luz.
Expedia Brasil

Expedia Brasil

Bem-vindos ao site Viajando com a Expedia - Aqui, você encontrará todas as dicas e conselhos de viagem da nossa rede de especialistas do mundo todo, além das novidades sobre as novas tendências de viagem e as ùltimas notìcias sobre os problemas enfrentados pela indùstria do turismo. Viajando com a Expedia traz também milhares de informaçöes e recursos para que você possa desfrutar ao máximo de sua próxima viagem. Aproveite e explore o que a Expedia tem a oferecer!.
Expedia Brasil

Últimos posts por Expedia Brasil (veja todos)