Onde caçar aurora boreal?

Assim como a maioria das pessoas que eu conheço, eu sempre sonhei em ver a aurora boreal, algo não tão simples para nós, já que exigem viagens ao extremo norte do planeta, preferencialmente acima do Círculo Polar Ártico, onde é mais fácil ver o fenômeno.

No meu imaginário a aurora eram luzes verdes e rosas intensas que dançavam loucamente no céu. Passei muito tempo contemplando fotos e vídeos enquanto planejava o meu momento de presenciar tal fenômeno. Finalmente a minha vez chegou há dois anos, quando decidi que iria caçar aurora boreal na Islândia.

A minha primeira aurora boreal surgiu timidamente no céu. Eu quase tive que espremer os olhos para enxergar as luzes verdes dançando no céu. Houve apenas um momento em que um risco no céu ficou bem verde, deixando-a mais nítida. Nesse dia, o rosa não apareceu. Fiquei feliz e desapontada ao mesmo tempo. Era isso? Sei que há auroras e auroras, mas eu veria algo mais próximo à minha imaginação do que o que tinha acabado de ver?

Minha primeira aurora boreal (Foto: Ola Persson)

Minha primeira aurora boreal (Foto: Ola Persson)

Já a segunda que vi foi de virar os olhos e chorar de tão linda. Enquanto a primeira estava na escala 2, a segunda estava na escala 9, ou seja, era uma tempestade de aurora boreal. Foi uma loucura a dança colorida de luzes sobre a minha cabeça. Azul, amarela, rosa e verde limão. Fui embora completamente extasiada da Islândia, tanto pela beleza do país quanto pelo fenômeno.

Cidades não são os melhores lugares para vê-la, já que o ideal é que o lugar tenha o menos de intervenção possível de luz. Em Reykjavik, por exemplo, não é tão simples vê-la, a não ser que realmente ela esteja muito intensa, afinal a cidade é bem iluminada. Você percebe os rastros verdes no céu, mas numa intensidade geralmente baixa. Vê-la por lá na cor vermelha a olho nu, é mais difícil ainda.

O importante para apreciar a aurora boreal é estar mais distante dos centros urbanos, assim não haverá qualquer interferência de luzes

O importante para apreciar a aurora boreal é estar mais distante dos centros urbanos, assim não haverá qualquer interferência de luzes

A aurora boreal costuma dar as caras entre agosto e abril, porém os meses de equinócio, setembro e março, são os melhores. Eu vi em março. Os horários de pico costumam ser entre 23h e 2h da manhã, mas a tempestade que vi rolou às 20h, ou seja, não tem muita regra. O que vale é sempre conferir as previsões, mas não confie piamente nelas, pois às vezes a probabilidade é baixa, mas quando a gente olha para o céu, lá está ela fazendo seu show para quem quiser ver.

Para quem se animou (ou já estava animado) em planejar uma caçada à aurora boreal, aí vai uma lista de alguns dos melhores lugares do planeta para vê-las ao vivo. A ordem dos lugares não representa exatamente se um lugar é melhor que o outro, já que eu mesma só conferi na Islândia. Como li num texto, não há melhor lugar para ver aurora boreal, há sempre o lugar combinado com algo que você procura: um lugar barato, de fácil acesso, com paisagem de tirar o fôlego, lugares com menos poluição e luzes, lugares que tem menos nuvens do que outros ou lugares que estão mais ao norte. Antes, porém, de escolher para onde ir, vale considerar o seguinte: não vá pela aurora boreal, vá pelo destino escolhido. As auroras são imprevisíveis e você poderá ficar desapontado se for apenas para vê-la e ela não aparecer. O melhor é conciliar a possibilidade de ver o fenômeno com um lugar que você realmente queira conhecer. Foi o que fiz na minha caçada.

Hotel Ion na Islândia, o conforto de assistir ao fenômeno de dentro do quarto, um cenário muito especial (Foto: divulgação)

Hotel Ion na Islândia, o conforto de assistir ao fenômeno da varanda do quarto, um cenário muito especial (Foto: divulgação)

A lista abaixo foi feita de acordo com lugares que eu iria, mesmo que minha viagem seja carregada de esperança em me comover com as luzes do norte dançando sobre minha cabeça.

Islândia

A Islândia é um dos lugares abaixo do Círculo Polar Ártico em que é possível assistir belíssimos espetáculos de auroras boreais. Você pode contratar um dos vários tours e fugir para os cantos ermos do país. Fuja de Reykjavik, pois lá não é o melhor lugar para vê-las. Se estiver de carro, não precisa nem pensar em tour, a não ser que queira muito um guia a tiracolo.

Como chegar: não há vôos diretos do Brasil. O melhor é comprar sua passagem até Londres (o vôo sai do aeroporto Gatwick) ou Amsterdã e comprar o bilhete a partir de lá. Eu voei de WOW e IcelandAir. Pode ir na fé, as duas não vão deixar você na mão. Há também vôo direto do JFK (NYC), pela IcelandAir, com duração de 5h45.

O vídeo abaixo mostra um festival de auroras boreais acontecendo em diversas partes do país:

Noruega

Tromsø é um dos lugares mais procurados para caçar aurora boreal. Apesar de pequena, com pouco mais de 70.000 habitantes, a cidade tem um ar cosmopolita por ser habitada por jovens estudantes. Além de Tromsø, há outros lugares bons para a caçada. Um deles é Lofoten, um arquipélago que experimenta as maiores variações de clima do mundo devido a sua elevada altitude. São 100km de comprimento e entre 800 e 1000 de altura (e de chorar de tão lindo).

Como chegar: há vôo direto de Oslo para Tromsø pela Norwegian, com duração de 1:55. Não há voos diretos do Brasil para Oslo. Já para Lofoten, a viagem é bem mais complicada, apesar de mais perto, é uma odisséia chegar lá. Para os mais aventureiros, a boa pedida é Svalbard (3h de vôo de Oslo), o ponto da Terra permanentemente mais ao norte do planeta, com o ápice do verão alcançando 6ºC com sol por 24 horas. A população não chega a 3.000 habitantes, mas a ilha possui uma das maiores concentrações de ursos polares do mundo. Aí vai um belíssimo espetáculo de auroras dançantes em Tromsø:

Suécia

A região da Lapônia é um bom refúgio para ver as luzes do norte. Os lugares mais procurados são Abisko e Kiruna, região onde fica o famoso Ice Hotel, uma boa escolha também para quem quer viver uma experiência extrema. Para os mais animados, dá para encarar o trekking pelo kungslededen, com possibilidade de acampar ao longo do caminho dormindo em lugares remotos que propiciam bons espetáculos de auroras boreais.

Como chegar: Para chegar em qualquer uma das duas cidades é necessário ir até Estocolmo e de lá pegar um voo para Kiruna, com duração de 1h30. Abisko possui várias opções de tours para a caçada. É só achar a que tem a sua cara.

Finlândia

Há quem diga que um dos melhores lugares para ver aurora boreal é a região Utsjoki, na Finlândia . Há 3 bons motivos: é mais barato que os outros lugares na Escandinávia e Islândia, está entre os lugares mais ao Norte do planeta (fica na altura de Tromsø) e a região é habitada pelo povo indígena Sámi. Dá até para andar de rena por lá. Para quem escolher a Finlândia e quer mais luxo, um pouco mais ao Sul, em Saariselkä, fica o hotel Kakslauttanen com igloos. Ou seja, você deita na cama e assiste as auroras boreais no céu no maior conforto e sem passar frio.

Como chegar: o jeito mais fácil é ir até Helsinque, capital da Finlândia e pegar um voo para Ivalo, tanto para ir para Utsjoki quanto para Saariselkä. A maioria dos voos, que são bem poucos, tem conexão, mas a viagem total dura cerca de 2h25. A recomendação é alugar um carro do aeroporto para um dos lugares que for seguir.

Alaska

Quem preferir ficar na América do Norte, o Alaska (e também o norte do Canadá) é um ótimo lugar para quem ver aurora boreal. E, provavelmente, um lugar incrível para conhecer. Para conferir o forecast local, guarde esse link, que mostra a atividade da aurora boreal em tempo real. Um dos lugares mais procurados é Fairbanks, segunda maior cidade do Alaska.

Como chegar: também não há voos diretos do Brasil. A melhor alternativa é voar para Seattle e pegar um voo para lá com duração de 4 horas, pela Alaska Airlines.

Além desses 5 lugares, há também a Groenlândia, Canadá (a região de Yukon é a mais procurada) e a Escócia, que são bons destinos para colocar na lista. Para quem quiser ir mais longe no assunto, sugiro esse link do Aurora School.

Lalai Persson

Lalai Persson

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Lalai Persson é DJ e produziu festas por 5 anos em São Paulo, trabalhou por 10 anos com publicidade, é uma das co-fundadoras da agência Remix Social Ideas, além de ser curadora da área de música de eventos como youPIX e Campus Party. É blogueira desde o início de 2000 e em 2013 criou o Chicken or Pasta, site de lifestyle de viagens. Atualmente está na estrada sempre que possível.
Lalai Persson

Últimos posts por Lalai Persson (veja todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *