Nuremberg para comer – direto da fazenda!

A Alemanha foi um dos primeiros países a usar agrotóxicos para aumentar a produção de legumes, frutas e verduras, logo após a Segunda Guerra Mundial. Foram os primeiros, também, a notar o efeito devastador destes químicos na saúde das pessoas, da terra, dos rios. Esse cenário nada agradável, agora, levou a um resultado bem positivo: a Alemanha tornou-se um dos países mais verdes do mundo, com grande produção orgânica e sustentável.

E essa nova realidade se reflete nos restaurantes de diversas cidades, como Berlim (a capital vegana e orgânica), Munique e Nuremberg, que vem aumentado o número de estabelecimentos com uso de insumos de pequenos produtores locais – e com grande, grande qualidade.

Nuremberg, além de linda e repleta de história, tem várias novidades interessantes, de hambúrguer à alta gastronomia, que merecem sua visita. Confira:

O incrível hamburguer do Auguste

O incrível hamburguer do Auguste (Foto: Ailin Aleixo)

Auguste Premium Junkfood

No Auguste eles provam que é totalmente possível fazer fast food – hambúrguer, batata frita, milkshake – gostoso e sustentável. Esta lanchonete super bem localizada usa carne 100% orgânica, proveniente de gado criado solto, alimentado só com pasto e sem nenhum antibiótico ou hormônio. Todos os vegetais também são orgânicos e de pequenos produtores. Cervejas? Locais (e sensacionais), claro! Se você é vegetariano, ótimo: há também interessante menu completamente sem carne.

Recomendo o Junk-Eggsplosion Burger: hambúrguer de 180 gramas de gado Hereford, molho da casa, ovo frito, bacon crocante, queijo, picles, tomate, cebolas caramelizadas e alface. Para acompanhar, batatas fritas ao estilo da Francônia.

Dürrer Hase

Na montagem dos pratos do Dürrer Hase (Foto: Ailin Aleixo)

Dürrer Hase

O chef Dieter Wittmann, costumeiramente dedicado a alta gastronomia, abriu há menos de um ano o Dürrer Hase, pequeno-grande restaurante focado em comida regional e sazonal, com predileção por ingredientes orgânicos e vinhos naturais.

Num pequeno salão, para apenas 20 comensais, tive uma das melhores refeições da minha vida: insumos frescos – muitos coletados na floresta aos arredores de Nuremberg – tratados de forma criativa e cheia de técnica. No meio do jantar, o fornecedor de cogumelos silvestres chegou carregando as trufas que havia colhido há menos de duas horas que, em menos de quinze minutos, foram servidas sobre um belo ovo e sensacional pão de centio.

A melhor maneira de curtir a experiência é pedir o menu de três etapas, que muda todas as semanas.

As delícias do Etzerdla

As delícias do Etzerdla (Foto: Ailin Aleixo)

Etzerdla

Este novo café serve exclusivamente produtos de pequenos produtores artesanais da região. Queijos, embutidos, bolos, tortas, biscoitos, linguiças, cervejas, vinhos, pães: tudo ali é preparado por pessoas que dedicam a vida – ou algumas gerações – a arte da gastronomia regional.

Gracioso, delicioso e um ótimo programa.

Ailin Aleixo

Ailin Aleixo

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Ailin Aleixo é jornalista e há 15 anos escreve sobre gastronomia. Já foi editora de revistas como Viagem e Turismo, Época e VIP. Há seis anos criou um dos maiores sites de gastronomia e turismo gastronômico do país, o Gastrolândia.
Ailin Aleixo

Últimos posts por Ailin Aleixo (veja todos)