Mardi Gras: carnaval na terra do jazz

Nada como um post sobre um lugar onde se comemora o Carnaval de maneira completamente diferente em plena quarta-feira de cinzas, não é mesmo?

New Orleans não estava em nossos planos iniciais, aqueles que fizemos ainda no Brasil. Porém, com o tempo na estrada aprendemos a ter flexibilidade e adequar novos lugares ao nosso roteiro de acordo com nossos gostos!

arte em new orleans

Em um sábado cedo, saímos – nós dois e um amigo, o Felipe – para ir até New Orleans. Felipe estava morando em New Iberia, e, por coincidência, também largou o banco em busca de novos desafios; no caso dele, ser piloto de helicóptero. Ele teve o prazer de andar no nosso carro, mas, como não temos bancos para passageiros, teve de se arrumar no meio da nossa bagunça e relaxar nas três horas de viagem…

O62A3873

Chegamos junto com a chuva à cidade e descobrimos que os hotéis estavam quase todos lotados devido a um evento de luta que aconteceria no final de semana. Os que tinham vaga cobravam o dobro da tarifa normal. Sorte que encontramos um bom e fiel Motel 6 com preço normal e, sendo assim, nem hesitamos! Saímos no final de tarde para visitar a parte velha da cidade, onde fica a famosa Bourbon Street.

bourbon street

O Felipe já havia ido a New Orleans um mês antes e foi nosso guia. Por ser sábado à noite, as ruas estavam muito movimentadas. Pessoas andando para baixo e para cima atrás de diversão em meio a famílias curtindo o local, policiais a cavalo, turistas, pessoal da terceira idade, tem de tudo! O interessante é que em New Orleans, assim como em Las Vegas, o consumo de bebidas alcoólicas nas ruas é permitido, dando uma característica única a cidade e atraindo um monte de gente que deseja gozar dessa “liberdade” – esse é um dos motivos de existir ali um dos maiores carnavais do mundo, o Mardi Gras.

mardi gras

“Mardi Gras” significa “terça gorda em francês. Toda essa região teve colonização francesa e daí veio a influência. Os primeiros registros que se tem do carnaval são do início do século XVIII, mas, hoje, ele é mundialmente conhecido pelas máscaras e pelo hábito das mulheres em mostrar os seios em troca de colares de conchas.

mardi gras - header

 

Nossa primeira noite na cidade foi uma agradável surpresa: mesmo não sendo muito fãs de uma bagunça, ficamos impressionados com as lojas, restaurantes, galerias e diversidade do lugar. Nos embrenhamos pelas ruas ao redor da Bourbon Street e descobrimos diversos lugares bem charmosos e interessantes – sem falar na arquitetura que é bem diferente das cidades que passamos no EUA até agora.

french market

Na manhã seguinte voltamos para o centro velho. Nosso destino agora era o French Market, uma espécie de feira de artesanato, bugigangas e boa comida. Lá, experimentamos carne de crocodilo frita, algo bem comum nessa região pantanosa. O gosto é bom e a textura parece de lula ou polvo – no mínimo interessante. A culinária Cajun, herança da colônia francesa, é a grande marca registrada de News Orleans, famosa pelo mundo afora.

frenc mkt

O dia rendeu e se estendeu. Caminhamos pela costa, vimos um show próximo da igreja, entramos em diversas lojas, museus e galerias e, por fim, terminamos a tarde no restaurante Bubba Gump, prestando uma singela homenagem a esse famoso personagem do filme Forrest Gump, que sonhava em morar na cidade e pescar camarões. Comemos bem por um preço justo e ainda nos divertimos com a decoração do restaurante, que remete ao filme, e com o garçom nos fazendo perguntas.

O62A3339

Com a chuva dando brecha naquele final de tarde, decidimos aproveitar ao máximo nosso domingo. Acordamos cedo e caminhamos pelas ruas da cidade ouvindo as casas abrindo e já começando a tocar jazz em todos os cantos. Encontramos o Cafe du Monde, onde sentamos para jogar papo fora, esperar a noite cair e ver as pessoas passarem, ouvindo um cara que cantava na calçada. Foi um excelente programa para o final de domingo.

Viajo Logo Existo
Siga-nos no

Viajo Logo Existo

Rachel e Leonardo estão em uma jornada de volta ao mundo! A viagem começou em maio de 2013 e, após um ano na América, estão desbravando o velho continente. Nos próximos dois anos, ainda terão muita história contar com África e Ásia, até completarem sua jornada na Austrália. Saiba mais sobre a história do casal no blog Viajo Logo Existo.
Viajo Logo Existo
Siga-nos no

Últimos posts por Viajo Logo Existo (veja todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *