Diamantina: uma joia de Minas Gerais

Quando pensamos em cidades históricas de Minas Gerais, logo lembramos de Tiradentes e Ouro Preto. Mas quem viaja até a região da Serra do Espinhaço, se surpreende com as belezas e histórias de Diamantina, um grande patrimônio histórico do Brasil que fica a menos de 300 quilômetros de Belo Horizonte.

A primeira visão do centro histórico de Diamantina com a Serra dos Cristais ao fundo é encantadora. Se você der sorte e chegar à cidade no fim da tarde, será recebido com uma visão dourada da serra se for verão, e uma visão prateada dela se for inverno.

A vista da cidade desde a Serra dos Cristais

A vista da cidade desde a Serra dos Cristais

Diamantina, terra de Chica da Silva, do inconfidente Padre Rolim e do presidente Juscelino Kubitscheck, tem um traçado urbano único e também possui ruas tortuosas e intrincadas como as cidades medievais portuguesas, onde as casas estabeleciam o traçado das ruas entre alargamentos e estreitamentos.

Uma ótima maneira de aproveitar a cidade é começar caminhando pelo seu centro histórico, somente assim você vai ver de perto todos os detalhes de cada esquina, de cada construção.

Não deixe de visitar a Catedral de Santo Antônio, um prédio construído no começo da década de 1930 para substituir a antiga matriz que existia no local. A catedral ainda guarda dois altares laterais em talha dourada do período barroco, um belo exemplo do Brasil Colônia.

Continuando a caminhada, aproveite para conhecer a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, uma das mais bonitas da cidade. Uma curiosidade: ela é a única construção cujo campanário foi construído na parte de traz da igreja.

Isso pode ter três explicações possíveis: a igreja fica em frente à casa da Chica da Silva que não apreciava o barulho dos sinos que atrapalhava seu sono; durante sua construção, os escravos não deveriam passar embaixo da porta principal; ou ainda que localizando os sinos próximos ao altar mor seus sons seriam ouvidos em uma área maior do vale.

Igreja de São Francisco de Assis

Igreja de São Francisco de Assis

Para terminar esse roteiro clássico de Diamantina, vale visitar a Igreja de São Francisco de Assis, uma delicada construção em azul, branco e dourado que foi recentemente restaurada. Há indícios de que, desde o último quarto do século 18, já se realizavam cultos religiosos na igreja, muito embora sua construção tenha se estendido até o começo do século XX. Segundo a tradição, é neste lugar que foi sepultada Chica da Silva.

O Museu do Diamante, a antiga casa do Juscelino Kubitschek e a Casa da Chica da Silva também complementam muito bem esse roteiro histórico-cultural por Diamantina. Só não esqueça de passar pelo Passadiço da Glória, na Rua da Glória, para fazer a tradicional foto da ponte azul que liga os dois casarões antigos.

Cachoeira dos Cristais

Cachoeira dos Cristais

Se a sua viagem cair num sábado, não deixe de visitar também o mercado municipal, que fica em um antigo rancho de tropeiros e costuma organizar uma feira de doces, salgados e muita comida típica mineira. Dá água na boca só de pensar!

A região de Diamantina também é muito rica e concentra diferentes passeios para quem dedica mais tempo de férias, como os vilarejos de Milho Verde, a Gruta do Salitre, Biribiri e a Cachoeira dos Cristais. Além de muita natureza intocada, esse trecho coincide com alguns roteiros da Estrada Real, a famosa rota que refaz os caminhos percorridos pelos trabalhadores que exploravam o ouro e os diamantes de Minas Gerais e os levavam até os portos do Rio de Janeiro.

Cachoeira da Sentinela em Biribiri

Cachoeira da Sentinela em Biribiri

Diamantina ganha outros ares quando é chegada a época das vesperatas, uma das festas mais tradicionais de Minas Gerais e do Brasil. Elas sempre acontecem nos finais de semana entre abril e outubro e costumam lotar rapidamente todos os hotéis e pousadas da região. Ainda dá tempo de aproveitar as serestas típicas na edição de 2016 e os próximos concertos públicos estão marcados para os dias 20 de agosto, 17 e 24 de setembro e 8 e 22 de outubro.

Como chegar até Diamantina?

Viajar pela região de Diamantina é uma escolha perfeita para quem busca roteiros de carro pelo Brasil. Saindo de Belo Horizonte pela BR 040 sentido Brasília, na altura de Paraopeba, faça uma parada no recanto Leite ao Pé da Vaca, depois siga até a saída para Montes Claros e trafegue na rodovia BR 135 até a entrada de Curvelo. A partir daí, percorra a BR 259 até Diamantina. Nessa última parte, você vai passar por três trechos de serra, os mais bonitos dessa estrada.

Natalie Soares
Siga-me no

Natalie Soares

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Pós-graduada em Mídias Sociais pela FAAP, é autora do blog de viagem e tecnologia Sundaycooks e fundadora da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem). Atualmente trabalha como editora de conteúdo online e vive fazendo planos para a próxima viagem.
Natalie Soares
Siga-me no

Últimos posts por Natalie Soares (veja todos)