Como transformar o National Mall na melhor academia de Washington, D.C.: uma corrida de oito quilômetros pelo Capitólio

Se a palavra “exercício” faz você se lembrar de esteiras, bicicletas ergonômicas, vistas sem graça e monótonas e um tédio que vai até a alma, me desculpe, mas arrisco dizer que você está fazendo alguma coisa errada. Entrar em forma só é chato se você o fizer de maneira chata. E se estiver em uma cidade que adora, mas dificilmente tem uma boa desculpa para desvendá-la, você está fazendo tudo errado mesmo.

Decidi fazer o teste por mim mesmo, dando uma volta de oito quilômetros no centro de Washington , para ver o que o National Mall poderia fazer pela minha saúde.

Com meu Fitbit Alta preso de maneira segura no pulso e meu companheiro de academia do lado, fomos ao National Mall, em Washington, não apenas para ver alguns dos monumentos mais importantes da história dos Estados Unidos, mas também para fazer o sangue circular e o coração bater!

Ponto de partida: Constitution Avenue

Começamos pela Constitution Avenue, esquina com a 17th St NW, próximos a uma fileira de construções clássicas do National Mall. Seja bem-vindo à versão abrangente dos Estados Unidos da América. Aqui é a sede da OEA que, em 1889, formou uma união de repúblicas americanas internacionais que se ampliou para abranger cada um dos 35 países independentes do continente americano. A missão da instituição é a garantia da paz e da segurança e a consolidação da democracia.

É um símbolo da própria capital, por isso este é o local ideal para começarmos esse passeio.

De lá, começamos uma caminhada intensa para o leste, em direção ao distante Lincoln Memorial, que fica na extremidade do parque. O percurso completo por si só já é um bom exercício: são três quilômetros que vão dos degraus do Capitólio até o Lincoln Memorial. Se você ir e voltar correndo de lá sete vezes, completará uma maratona. Parece um evento fitness anual esperando para ser descoberto. Que tal o chamarmos de “pena capital”?

2ª parada: Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos

Continuamos descendo a Constitution Ave. mantendo a velocidade, passando pelo edifício da Federal Reserve (atualmente fechado ao público) e seguindo até o Albert Einstein Memorial, que fica em frente à Academia Nacional de Ciências. É extraordinário. O físico teórico mais famoso do mundo sentado como se tivesse acabado de escorregar em uma casca de banana.

Albert parece bem relaxado/dolorido, mas o resto do lugar tem uma atmosfera mais agitada: um pequeno “parque de corrida” com alguns bancos baixos, perfeitos para exercícios de mergulho de tríceps, pranchas e flexões. À direita, fica a entrada principal do Department of State, onde vimos um pequeno grupo de pessoas fazendo uma manifestação em apoio à República Democrática do Congo. Todo dia, há pelo menos uma manifestação em algum lugar da cidade.

(Desafio divertido para quem corre em Washington: corra até encontrar a manifestação do dia!)

3ª parada: Lincoln Memorial

Do Department of State, seguimos até o Lincoln Memorial . A escada que leva até Abe tem 57 degraus. Em tese, isso representaria seus anos de vida, mas na verdade Lincoln morreu aos 56 anos.

Subir escadas correndo é uma ótima forma de aumentar sua frequência cardíaca, e é um exercício mais intenso do que parece. Então, vá com cuidado (e leve bastante água). Quando estiver descansando no topo, aproveite para ler o Discurso de Gettysburg:

“Há 87 anos, nossos antepassados deram origem, neste continente, a uma nova nação, concebida na Liberdade e consagrada no princípio de que todos os homens nascem iguais.”

(Viu só? Você é igual a Usain Bolt, então não tem nem desculpa. Corra pelo menos mais uma vez na escadaria, subindo e descendo. Daí você terá a liberdade de descansar dez minutos.)

Essa área costuma ser bem movimentada, então tenha cuidado com os turistas caminhando conforme você sobe e desce as escadas. Parei para descansar no lugar exato onde Martin Luther King Jr. fez seu imortal discurso “Eu tenho um sonho”. Com seus 17 minutos, ele é perfeito para ouvir enquanto descansa e se recupera (baixe em mp3 aqui).

Quarta parada: Memorial aos Veteranos da Guerra da Coreia

Ao descer a escadaria do Lincoln Memorial pela última vez, há algumas opções de passeios. À esquerda, o célebre e inesquecível Monumento aos Veteranos do Vietnã. Vá direto ao espelho d’água, que foi cena de abertura de diversos filmes com tramas políticas. À direita, vemos o Memorial aos Veteranos da Guerra da Coreia. Dessa vez, viramos à direita e passamos correndo pelos 38 soldados refletidos, que representam os 38 meses no Paralelo 38 e nos lembram de que a liberdade de que os norte-americanos desfrutam hoje veio a um alto preço, e sempre será assim.

outro memorial nas proximidades, dedicado aos moradores de Washington D.C. que serviram na Primeira Guerra Mundial. Ao lado, ficam os estábulos da polícia do parque. Sempre gostei de ver a polícia montada em seus cavalos altamente treinados e de acariciá-los (falo dos cavalos) quando passo.

5ª parada: de Martin Luther King Jr. a Franklin Delano Roosevelt

Do Memorial da Primeira Guerra Mundial, é rápido atravessar a Independence Avenue e chegar ao
Martin Luther King, Jr. Memorial
. Se você ainda está com o discurso dele em mente desde aquele descanso no Lincoln Memorial, este é o lugar ideal para prestar suas homenagens.

O memorial fica em Tidal Basin, de onde você pode se maravilhar com a belíssima vista para o Thomas Jefferson Memorial. Ao sair daqui, vire à direita e atravesse o caminho pavimentado que circula a bacia. Apesar de ter que tomar cuidado com os galhos baixos, é um ótimo caminho para ir de um monumento a outro rapidamente, aproveitando a fascinante vista. Por isso, há outras pessoas caminhando e correndo por aqui, então fique atento.

À direita, saindo do MLK Memorial, fica o Franklin Delano Roosevelt Memorial, um dos meus favoritos. O memorial é um testemunho à altura da liderança implacável de Roosevelt, além de ser um belo lugar para visitar em qualquer época do ano.

6ª parada: National World War II Memorial

Nesse dia, decidimos dar uma volta no FDR Memorial e voltar pelo MLK Memorial, em direção ao próprio National Mall, para passar pelo World War II Memorial na extremidade oposta do espelho d’água, assim como o Lincoln Memorial. O centro de visitantes, nas proximidades, tem fileiras de bancos perfeitos para mais pranchas, flexões e outros exercícios de sua escolha.

A outra opção é caminhar pela margem da Tidal Basin, em direção ao Jefferson Memorial : inúmeras flores de cerejeira, na época certa, são as protagonistas de um belíssimo festival anual.

7ª parada: Monumento de Washington

É comum ver outros adeptos à vida fitness indo para o leste do World War II Memorial, em direção ao Monumento de Washington. A distância entre o monumento e o Capitólio (quase dois quilômetros) é perfeita para correr, e muitos moradores praticam corridas ao meio-dia ao longo das amplas avenidas de paralelepípedos, que circundam as áreas verdes dessa parte do National Mall.

8ª parada: Casa Branca

Passe pelo monumento e vire à esquerda na 15th th St. , no novo National Museum of African American History and Culture e siga para a Casa Branca. A 15th Street NW é uma subida gradual, perfeita para aumentar o ritmo e a frequência cardíaca de maneira confortável.

9ª parada: Departamento do Tesouro dos Estados Unidos

Geralmente, é possível correr pela Pennsylvania Avenue na grama em frente à Casa Branca, mas atualmente (janeiro de 2017), ela está bloqueada para a construção dos estandes para a posse do futuro presidente. Escolhemos continuar pela 15 th St até o edifício do Departamento do Tesouro. Dica fitness de improviso: o pequeno parapeito ao longo do quarteirão é um bom lugar para parar e fazer alguns exercícios.

10ª parada: Ellipse

Fazendo a volta, nossa última parada notável foi o Ellipse, o parque que fica atrás do jardim sul da Casa Branca. Se tiver sorte, talvez veja o presidente entrando e saindo da Casa Branca pelo heliporto. O Marco ZeroMarco Zero fica aqui. Ele é o marco a partir do qual todas as distâncias de estradas nos Estados Unidos devem ser medidas e, portanto, o ponto onde o país começa oficialmente. Em dezembro, a elegante Árvore de natal nacional é uma vista convidativa, especialmente à noite.

Foi fácil!

Parabéns! Completamos oito quilômetros. Aposto que nem deu para perceber. Além disso, você viu alguns dos monumentos mais importantes dos Estados Unidos.

Essa rota pode ser feita o ano todo, mas eu recomendo que você a faça pelo menos uma vez por mês para poder apreciar as mudanças da estação (e ver as flores de cerejeira quando brotarem). Dá para seguir seu próprio ritmo, o que é bom para todos os níveis fitness, além de ser uma ótima forma de se apreciar a majestosa paisagem dessa parte da cidade.

Onde quer que esteja, desafio você a se adaptar a esta filosofia: calce seus tênis de corrida e redescubra o lugar onde você vive, mas rápido o suficiente para suar.

A academia está aberta. Vá até ela.