Compartilhe
18

Cinco destinos incríveis onde nossa moeda vale mais

Nos últimos meses, assistimos de camarote a disparada do dólar e a desvalorização da nossa moeda. Logo de cara, esse cenário de incertezas nos faria querer cancelar as próximas viagens, mas, como eu sempre digo por aqui, com um bom planejamento e jogo de cintura, anda é possível continuar viajando numa boa. Basta fazer alguns ajustes no roteiro, evitar compras por impulso e voilà!

Eu sei que talvez a parte mais chata na hora de planejar uma viagem internacional seja entender as pegadinhas do câmbio, mas é aí que mora o segredo. Vamos imaginar uma lista de material escolar: lápis, papel, caneta… você não simula quanto vai gastar em cada um desses itens? Para viagem é a mesma coisa.

Além dos gastos básicos com transporte e hospedagem, não deixe de pesquisar os preços para os passeios e alimentação, afinal esses dois tópicos também podem abocanhar uma parcela significativa do seu orçamento de viagem. Por isso, a fase de pesquisa e planejamento passou a ser ainda mais importante, afinal só assim vamos conseguir continuar viajando sem surpresas e sem cair em armadilhas de câmbio e moedas estrangeiras.

Aí vão cinco sugestões de roteiros interessantíssimos e que não maltratam o nosso bolso:

Bolívia

A Bolívia encabeça praticamente todas as listas de mochileiros como destino mais barato para se viajar pela América do Sul. O principal cartão postal do país é o Salar de Uyuni, considerado um dos maiores desertos de sal do mundo. A estrutura turística é simples, mesmo assim, o Salar vai te proporcionar experiências únicas e inesquecíveis.

No seu roteiro, não deixe de conhecer o cemitério de trens, a Isla Incahuasi e seus imensos cactos, as cavernas, os gêiseres e as lagoas. Use a pequena cidade de Uyuni como base para explorar a região. Se quiser seguir viagem para o Chile, é possível combinar esse passeio com uma visita ao deserto do Atacama ou seguir pelo país visitando Santa Cruz de la Sierra e a capital La Paz.

A beleza de um lago de sal na Bolívia. O país é repleto de natureza pura e muito interessante, vale a pena rodar pelo país principalmente se você for um ecoturista

A beleza de um lago de sal na Bolívia. O país é repleto de natureza pura e muito interessante, vale a pena rodar pelo país principalmente se você for um ecoturista

Peru

Na primeira vez que visitei o país, nossa moeda valia bem mais que o Nuevo Sol, o dinheiro oficial do Peru. Hoje a realidade já é outra e a inflação turística também. Mesmo assim, o destino continua sendo uma boa alternativa para quem quer viajar pela América Latina sem gastar muito.

O Peru é repleto de hospedagens e albergues econômicos e, se você não encarar os restaurantes estrelados, ainda consegue comer muito bem sem gastar a pequena fortuna que quem mora no eixo Rio – São Paulo está costumado a gastar cada vez que sai de casa.

Os custos mais altos que você vai encontrar ao planejar uma viagem pelo Peru são os ingressos para Machu Picchu, o trem até Águas Calientes e o sobrevoo pelas Linhas de Nazca. Tirando esses três itens, o país é repleto de atrações que cabem perfeitamente no seu bolso e que ainda são pouco conhecidas como a região norte entre Trujillo e Chiclayo.

Para economizar ainda mais, evite viajar para Cusco durante a época da tradicional celebração inca Inti Raymi que em 2016 acontece dia 24 de junho. Esse período coincide com a alta temporada de turistas estrangeiros do mundo todo que chegam com muitos dólares e euros para gastar na região.

Uma das incríveis vistas de Machu Picchu, um dos principais destinos para turistas do mundo inteiro

Uma das incríveis vistas de Machu Picchu, um dos principais destinos para turistas do mundo inteiro

África do Sul

Para chegar à África do Sul, a única companhia que opera voos diretos saindo do Brasil atualmente é a South African Airways, mas a TAM anunciou que recentemente que, a partir do segundo semestre deste ano, também vai começar a voar entre São Paulo e Johanesburgo, com três saídas semanais.

Essa é uma ótima notícia, porque geralmente esses lançamentos de rotas são acompanhados por promoções e bons descontos e, com mais concorrência, talvez os preços fiquem ainda mais atrativos. Por isso, fique de olho nas promoções de passagens para a África do Sul.

Afinal de contas, não é caro viajar pelo país? Eu diria que em geral, não é, não. Conseguir uma boa oferta de voo, já é meio caminho andado para esse roteiro sair do papel. Fiquei surpresa quando pesquisei os valores dos hotéis em grandes destinos turísticos, como a Cidade do Cabo e Johanesburgo, e encontrei uma oferta vasta e de qualidade com preços menores do que os equivalentes aqui no Brasil.

Ah, mas safáris são caros, você deve estar se perguntando. No Kruger Park, a principal reserva natural do país, é possível encontrar diversos tipos de alojamentos econômicos e até lugar para acampar. Então é possível encarar um safári na África do Sul sem precisar investir muito.

Animais em seu habitat natural: a África do Sul contempla tudo, vida ao ar livre, cultura e lindas praias

Animais em seu habitat natural: a África do Sul contempla tudo, vida ao ar livre, cultura e lindas praias

Hungria

Geralmente pensamos em Budapeste quando começamos a planejar uma viagem entre Viena, Praga e Berlim. A cidade, cortada pelo famoso rio Danúbio, se divide entre as regiões de Buda (centro histórico) e Peste (área mais moderna). É um belo destino europeu cuja arquitetura e história chamam muito a atenção.

Entre tantos programas diferentes, os melhores passeios são: conhecer o Nagycsarnok, o tradicional mercado da cidade; fotografar a Chain Bridge (Ponte das Correntes), o Castelo de Buda e o Parlamento Húngaro; visitar a Praça dos Heróis e por fim, conhecer a Basílica de São Estevão.

Apesar de fazer parte da União Europeia, o país não adota o euro como sua moeda oficial e, portanto, a Hungria pode ser uma opção econômica na Europa. Fique atento a um detalhe: ao chegar em Budapeste, não tente pagar os estabelecimentos diretamente com euro, porque muitos comerciantes acabam fazendo uma cotação muito desvantajosa para o turista, por isso, troque seu dinheiro assim que chegar na cidade.

Para estender seu roteiro além da já famosa Budapeste, considere visitar as cidades próximas que ficam ao norte e à margem direito do Danúbio: Visegrád e Esztergom.

O grandioso Parlamento Hungáro

O grandioso e belo Parlamento Húngaro

Laos

Muitas companhias internacionais têm lançado frequentemente ofertas de voos para diversos destinos da Ásia. Acho que meu feed do Instagram nunca foi tão asiático como nos últimos meses. Por isso, se você conseguir uma boa oferta de passagem, não hesite em comprá-la. Em países como o Laos, que não são tão explorados turisticamente como a Tailândia, nossa moeda ainda continua valendo um bocado.

Repleto de belezas naturais ainda intocadas e templos históricos como Pha Taht Luang e Vat Phou, Laos é a representação viva e cotidiana das tradições budista, por isso não deixe de conhecer Vientiane e Luang Prabang. Só não se esqueça que o país exige visto para brasileiros que pode ser providenciado na chegada do aeroporto internacional do país.

Monge no Laos, a cultura e a rotina do país são incríveis

Monge no Laos, a cultura e a rotina do país são incríveis

Compartilhe
18
Natalie Soares
Siga-me no

Natalie Soares

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Pós-graduada em Mídias Sociais pela FAAP, é autora do blog de viagem e tecnologia Sundaycooks e fundadora da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem). Atualmente trabalha como editora de conteúdo online e vive fazendo planos para a próxima viagem.
Natalie Soares
Siga-me no

Últimos posts por Natalie Soares (veja todos)