Cinco destinos imperdíveis para fãs de chocolate

Consumido nos quatro cantos do mundo e tratado como iguaria em muitos países da Europa, o chocolate faz a cabeça até dos mais amargos. Sua matéria prima, o cacau, é peça importante para agricultura de muitos países na América Latina e sua origem ainda é um pouco misteriosa. Alguns historiadores dizem que ele nasceu nas margens do rio Amazonas, outros dizem que foi em Orinoco, na Venezuela. Outros relatos ainda indicam que os primeiros povos a consumirem chocolate regularmente foram os pré-colombianos entre o México e a Guatemala.

xxxxxxxx

A tradição do chocolate e produção de cacau no México e América Central é uma atividade muito importante para a economia local

Extrapolando suas raízes, alguns dizem que o chocolate vicia, enquanto outros garantem que um pedacinho por dia faz bem para o coração e para a vida. Alguns extrapolam e o transformam em obras de arte e ou em tratamentos de SPA.

Se você não resiste a essa tentação, aí vão cinco destinos imperdíveis para quem é fã de chocolate e que levam esses pedacinhos negros de magia para um novo nível.

França

A França tem uma forte tradição como uma das principais escolas de confeitaria do mundo e, se tem uma coisa que combina muito bem com esse universo, é o chocolate. Por isso, para muitos, Paris se tornou um tipo de meca para jovens chefs pâtisserie, chocolatier ou até mesmo para os apreciadores dessa magia em forma de tablete.

É possível aliar dois programas incríveis na Cidade Luz: caminhar meio sem ruma pelas suas ruas charmosas para tentar criar seu próprio índice de melhores chocolates franceses e visitar as melhores confeitarias da cidade que transformam seus doces em verdadeiras joias de tão delicados e sutis.

Comece seu tour pela La Maison du Chocolat, que conta com vários endereços na cidade e em outros lugares do mundo. A marca foi fundada em 1955 pelo Robert Linxe e, até hoje, é referência no país quando o assunto é confeitos a base de chocolate.

Outro endereço sensacional para os fãs de chocolate, fica na Rue Bonaparte, pertinho dos Jardins de Luxemburgo. Esse é apenas uma das boutiques do famoso chef pâtisserie francês, Pierre Hermé. Apesar de ser reconhecido mundialmente por produzir alguns dos melhores macarons da França, ele também trabalha muito bem com essa iguaria.

A loja da La Maison du Chocolat

A loja da La Maison du Chocolat

Bélgica

Da França, partimos diretamente para a Bélgica, outro destino que automaticamente nos lembra chocolate. A história desse ingrediente está tão presente nas raízes do país que eles possuam sua uma própria lei que regulamenta a composição do chocolate belga desde 1884.

Você vai encontrar lojas e mais lojas de chocolate pelo centro de Bruxelas e por outras cidades bastante visitadas como Bruges e Gent. A dica é tomar cuidado para não cair no conto dos chocolates das lojinhas “pega-turistas”.

Para ter uma experiência mais autêntica e provar o verdadeiro chocolate belga, eu recomendo um roteiro pela Place du Grand Sablon, em Bruxelas, que também é conhecida como praça do chocolate graças às várias boutiques dedicadas à arte do cacau. Entre elas, vale conhecer o trabalho feito por Frederic Blondeel e Pierre Marcolini, dois embaixadores do verdadeiro chocolate belga.

Place du Grand Sablon, na Bélgica

Place du Grand Sablon, na Bélgica

Suíça

Impossível pensar na Suíça e logo não relacionar a imagem do país aos seus lindos vales e montanhas nevadas, relógios pontuais e excelentes chocolates. Outro país que carrega muita tradição e que sabe tirar muito bem proveito do cacau.

Conhecidos no mundo todo por produzirem chocolates de alta qualidade, os suíços realmente consomem muito dessa iguaria e foi no país que nasceu uma das marcas mais celebradas e famosas: a Lindt. Dá pra acreditar que em Zurique é possível até encontrar um outlet da Lindt? Eu já vi de tudo viajando por aí, mas outlet de chocolate deve ser algo realmente curioso e delicioso.

Passando por Genebra, não deixe de conhecer a boutique Favarger, fundada pela família de mesmo nome em 1826 e que, até hoje, cuida da administração da marca. A primeira loja deles foi aberta numa ilhota no rio Ródano (ou Rhône River, em inglês). É impossível resistir a tamanha delicadeza e encontro de sabores diferentes.

Já em Zurique, a Teuscher é outra marca muito celebrada no país. Ela foi aberta há 70 anos nos alpes suíços e seu fundador, Dolf Teuscher, viajou para diferentes cantos do globo em busca de ingredientes que pudessem combinar magicamente com suas receitas à base de cacau.

Boutique Favarger

Boutique Favarger

Áustria

Provavelmente chocolate não deve ser a primeira coisa que vem à sua mente quando você pensa na Áustria ou em Viena, não é mesmo? Apesar de não serem tão famosas como nos países vizinhos, suas aptidões com o manuseio do chocolate tem uma tradição muito forte na confeitaria local, principalmente nas tortas e bolos que também utilizam diversos tipos de castanhas e frutas secas.

A marca de chocolate que faz a alegria dos souvenires dos turistas que passam por Viena ou por Salzburg, se chama Mozart. Aliás, que outro nome poderia ter, não é mesmo?

Quer uma dica? Troque essa marca mais industrializada, por uma pequena caixa de sonhos da Gerstner, a confeitaria oficial da família real desde os tempos imperiais. Ao lado da Ópera de Viena, você vai encontrar um champanhe bar que oferece alguns desses quitutes tradicionais.

Ir para Roma e não ver o Papa é o mesmo que ir para Viena e não provar a Sachertorte. Ela foi criada por Franz Sacher, em 1832, para o príncipe Metternich e é feita à base de um bolo de chocolate amargo, especiarias e damasco, mas a receita original ainda é mantida em segredo pelo café do Hotel Sacher, em Viena, também pertinho da Ópera.

Quando na Áustria, é preciso provar a sachertorte

Quando na Áustria, é preciso provar a sachertorte

Equador

Fugindo um pouco do roteiro pelo velho continente e voltando as raízes do cacau, o Equador também tem investido pesado para entrar no mapa dos fãs de chocolate. Conhecido como a Rota da Origem do Chocolate, a ideia é poder mostrar a Amazônia e a Costa equatoriana do ponto de vista do desenvolvimento do cacau e do chocolate.

Além de visitas a plantações de cacau e degustações, a rota inclui um passeio por fazendas orgânicas que mostram todo o processo de produção do chocolate exportado para a Europa.

 

Natalie Soares
Siga-me no

Natalie Soares

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Pós-graduada em Mídias Sociais pela FAAP, é autora do blog de viagem e tecnologia Sundaycooks e fundadora da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem). Atualmente trabalha como editora de conteúdo online e vive fazendo planos para a próxima viagem.
Natalie Soares
Siga-me no

Últimos posts por Natalie Soares (veja todos)