As estradas mais bonitas do Brasil

As estradas mais bonitas do Brasil

Se você não é amigo da cantora Lorde e não dirige um Cadillac nos seus sonhos, e também não conseguiu pegar uma carona com o Roberto Carlos pelas curvas da estrada de Santos, não fique triste. Reunimos aqui uma lista para quem adora cair na estrada e quer conhecer, de carro ou de moto, as rotas mais bonitas do Brasil.

Dicas de rotas para uma road trip no Brasil

Estrada Parque do Pantanal – Corumbá (MS)

A primeira dica é para quem vai se aventurar nas férias em uma viagem pelo Pantanal. Um dos grandes símbolos da região, a estrada foi criada pelo Marechal Rondon no século 19 e tem cerca de 120 quilômetros de estrada de terra – incluindo 70 pontes de madeira que funcionam como mirantes para se avistar a vida selvagem. Ela liga o posto fiscal Lampião Aceso ao Buraco das Piranhas e à BR 262, em Corumbá.

Além da flora exuberante, a Estrada Parque do Pantanal permite avistar diversas espécies de animais (Crédito da foto: www.flickr.com/jose_eduardo_pacha - Creative Commons License)

Além da flora exuberante, a Estrada Parque do Pantanal permite avistar diversas espécies de animais (Crédito da foto: www.flickr.com/jose_eduardo_pacha – Creative Commons License)

Percorrer esse trecho é considerado um dos passeios mais bonitos pela região. Por isso, vá com calma e pare para observar os animais descansando. Ao longo do caminho é fácil avistar jacarés, diferentes aves, capivaras, tatus e até araras azuis e tuiuiús. O inverno, época de vazante do Pantanal, é a estação ideal para contemplar a fauna ao longo da estrada.

Já pensou que bacana dar de cara com um bando de araras azuis? (Crédito da foto: Natalie Soares)

Já pensou que bacana dar de cara com um bando de araras azuis? (Crédito da foto: Natalie Soares)

De carro e parando para fotografar, você deve levar cerca de quatro horas para cruzá-la de ponta a ponta, incluindo a travessia de balsa pelo Rio Paraguai no trecho do Porto da Manga. Para curtir o trajeto com segurança, alugue um carro 4×4, tipo off road, em Corumbá – as condições da estrada de terra não são favoráveis aos veículos de passeio.

Estrada Real – Paraty (RJ) a Cunha (SP)

A estrada começou a ser construída no Brasil no século 17, durante o período colonial, com o objetivo de interligar todo o litoral do Rio de Janeiro às áreas produtoras de ouro e minério no interior de Minas Gerais. A via corta tantas cidadezinhas e outros cenários históricos que ficou famosa e até hoje é percorrida tanto a pé quanto de carro.

Um dos trechos mais bonitos rota real, ideal para os aventureiros, é a estrada de 48 quilômetros que liga a cidade histórica de Paraty à capital da cerâmica, Cunha. Apesar das condições muito precárias e da falta de asfalto, o caminho corta toda a serra e passa por paisagens incríveis. Para chegar, se você estiver hospedado em Paraty, basta pegar a saída no trevo da cidade, onde também é possível pegar a rodovia Rio-Santos – vamos falar mais sobre ela logo abaixo.

Várias cachoeiras estão entre as atrações naturais que você vai encontrar ao longo da estrada Paraty-Cunha (Crédito da foto: www.flickr/Diego3336 - Creative Commons License)

Várias cachoeiras estão entre as atrações naturais que você vai encontrar ao longo da estrada Paraty-Cunha (Crédito da foto: www.flickr/Diego3336 – Creative Commons License)

Ao longo do passeio, você vai encontrar várias cachoeiras – a mais famosa é a do Escorrega, no bairro da Penha, em Paraty –, além de pousadas, fazendas antigas, alambiques e locais para prática de esportes radicais, como o arvorismo.

A estrada Paraty-Cunha está passando por obras de melhorias, mas ainda não existe uma previsão exata de quando tudo estará pronto. Até lá, só siga por esse percurso dirigindo um 4×4 e, mesmo assim, com muito, muito cuidado, principalmente no trecho de serra. Também vale se informar bem antes do passeio, pois alguns trechos da estrada podem estar interditados por conta das obras de asfaltamento.

Rodovia Rio-Santos – Rio de Janeiro (RJ) a Santos (SP)

O trecho da BR-101 que liga o Rio de Janeiro a Santos é uma das estradas mais bonitas do Brasil. O percurso de mais de 500 quilômetros não é dos mais fáceis por causa das curvas, mas vale a pena: as paisagens são incríveis e misturam as montanhas com a vista hipnotizante de algumas das mais belas praias dos litorais paulista e carioca.

A vista da praia da Almada, em Ubatuba, é um dos presentes da Rio-Santos aos motoristas que viajam por ela

A vista da praia da Almada, em Ubatuba, é um dos presentes da Rio-Santos aos motoristas que viajam por ela

Por esse caminho, é possível fazer uma viagem com direito a paradas em cidades como Ilhabela, São Sebastião, Ubatuba, Paraty e Angra dos Reis. O trânsito fica um pouco mais intenso nas áreas urbanas, mas, fora isso, o trajeto costuma ser bastante tranquilo – quando não é feriado, é claro. A estrada não é pedagiada, mas também não apresenta boas condições de iluminação para quem gosta de viajar à noite. Portanto, cuidado!

Ao longo das 10 cidades que ficam à beira da Rio-Santos, você vai encontrar inúmeras atrações, que vão desde os tradicionais passeios pela cidade de Santos até praias mais selvagens, passando por cachoeiras e reservas naturais em diversos pontos da viagem.

Se for encarar o trajeto completo, termine seu roteiro com uns bons dias de descanso no bom e velho Rio de Janeiro.

Serra do Rio do Rastro (SC)

No sul de Santa Catarina, a estrada que liga as cidades de Bom Jardim da Serra e Lauro Muller também merece seu lugar nessa lista. O passeio não é muito conhecido de quem não costuma viajar pela região sul do Brasil, mas são 35 quilômetros surpreendentes, cheio de cenários bucólicos em meio à natureza.

Muito frio e muito verde: é isso que o viajante pode esperar do passeio pela Serra do Rio do Rastro

Muito frio e muito verde: é isso que o viajante pode esperar do passeio pela Serra do Rio do Rastro

A estrada começa (ou termina?) em Lauro Muller, a 1.421 metros de altitude, onde há um mirante para quem quiser apreciar a vista. De lá, pegue o carro e inicie a subida rumo a Bom Jardim da Serra, a 1.507 metros. Ao longo da subida, você vai encontrar vários pontos de parada para curtir a paisagem e tirar muitas fotos de fazer inveja nos seus seguidores nas redes sociais. Pelo caminho, você também pode encontrar animais silvestres e muitos pássaros que habitam a mata atlântica. Não deixe de parar no Morro da Ronda e fotografar o cânion.

Mas, mais uma vez, atenção redobrada: por conta das curvas sinuosas e fechadas, da pista estreita e da neblina típica da serra, a estrada é perigosa e pode ficar escorregadia, principalmente durante o inverno, quando a pista pode ficar coberta por neve – isso mesmo, neve!

Rota do Sol – Natal (RN)

A estrada que liga a Praia da Ponta Negra, em Natal, à Praia de Pipa é conhecida como Rota do Sol. São apenas 30 quilômetros, mas são tantas praias maravilhosas e cartões postais que parece muito mais.

Neste passeio, você vai passar por belas praias de Natal, como Cotovelo, Pirangi, Búzios, Tabatinga, Camurupim e Barreta – além, é claro, de Pipa, uma das mais bonitas de todo o país. Algumas paradas são praticamente obrigatórias; uma delas é a Barreira do Inferno, o primeiro centro de lançamento de foguetes do Brasil. Outro lugar que você deve conhecer é o famoso Cajueiro do Pirangi, o maior do mundo.

A vista do Mirante dos Golfinhos é de tirar o fôlego; vale também encarar a descida até a praia lá embaixo

A vista do Mirante dos Golfinhos é de tirar o fôlego; vale também encarar a descida até a praia lá embaixo

Se puder, não deixe de parar nos mirantes dos Golfinhos, da Lagoa de Guaraíras da praia de Cacimbinhas, já em Tibau do Sul, cidade onde fica a praia de Pipa. Vão render fotos espetaculares! E, para ter tempo de desfrutar de todas essas maravilhas da natureza com calma, fique uns dias em um hotel em Pipa. Você não vai se arrepender.

Natalie Soares
Siga-me no

Natalie Soares

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Pós-graduada em Mídias Sociais pela FAAP, é autora do blog de viagem e tecnologia Sundaycooks e fundadora da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem). Atualmente trabalha como editora de conteúdo online e vive fazendo planos para a próxima viagem.
Natalie Soares
Siga-me no

Últimos posts por Natalie Soares (veja todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *