Amsterdã, uma das capitais mais interessantes da Europa

Tanto eu quanto o Leo já conhecíamos alguns lugares da Europa, mas nossa passagem a Amsterdã seria a primeira visita para ambos. Em um domingo, próximo da hora do almoço e com o sol subindo, a cidade borbulhava de pessoas por todos os lados. Nossa ideia era passear por todo centro, visitar o museu da cerveja Heineken, depois o Van Gogh e, por fim, o museu da Anne Frank. Como estamos no verão aqui no hemisfério norte, o sol garante luminosidade até umas 21h30, proporcionando muito tempo para explorar os lugares.

Crédito: Viajo Logo Existo

Crédito: Viajo Logo Existo

O museu da cerveja fica a quase uma hora da estação central, então, fomos com nosso mapinha explorando tudo que tinha no caminho. Entre ruas lotadas de lojas e restaurante ou vielas com os famosos coffee shops, fomos passando por diversas praças, igrejas, canais e, rapidamente, elegemos a capital como a cidade mais legal do país – talvez não a melhor para se morar, mas sem dúvidas a melhor para passear. Aliás, o ideal para quem pensa em vir para a Holanda é se hospedar em Amsterdã e, de trem, ir conhecer as cidade ao redor, como Haia, Utrecht, Delft e assim vai! Todas elas ficam a menos de uma hora de trem e existem passes que você pode usar o dia todo, economizando um bom $$ se você fizer o tour por algumas delas no mesmo dia.

Crédito: Viajo Logo Existo

Crédito: Viajo Logo Existo

No caminho de volta para a estação central, nos enfiamos por outras ruas um pouco mais afastadas do burburinho – queríamos ver como era o dia-a-dia mesmo da cidade. Foi uma experiência ótima; as ruas ali pareciam desertas quando comparadas ao centro, tudo era mais devagar, mais tranquilo, mas provinciano. Foi ali que vimos muitas casas fluviais, pessoas que moram em casas sobre o rio, várias delas bem bonitinhas!

Crédito: Viajo Logo Existo

Crédito: Viajo Logo Existo

Dando continuação a essa saída da rota, nos aproximamos da estação central, mas, como o dia ainda estava claro, resolvemos adentrar por novos caminhos e, de repente, começamos a ver casas de strip e pubs, tudo isso com dezenas de pessoas ao nosso redor – famílias e gente de todas as idades, tudo muito tranquilo e organizado. Deduzimos que estávamos no “Bairro da Luz Vermelha”, região famosa por programas mais adultos e que, no passado, era uma das áreas mais perigosas da cidade, no tempo que Amsterdã ainda abrigava um grande porto. Hoje, o perigo parece não existir mais, e não deixe de entrar nas ruelas dessa região e explorar todo o universo alternativo que existe por ali.

Crédito: Viajo Logo Existo

Crédito: Viajo Logo Existo

Bom, era hora de voltarmos para Haia. Amsterdã foi, com certeza, uma das cidades mais interessantes e legais por que já passamos. A combinação dos canais, das flores, das construções, da elegância das pessoas, das bicicletas, dos museus, da pluralidade de cultura, tudo isso faz dessa cidade um lugar especial – e nos deu a garantia de que iremos voltar.

Viajo Logo Existo
Siga-nos no

Viajo Logo Existo

Rachel e Leonardo estão em uma jornada de volta ao mundo! A viagem começou em maio de 2013 e, após um ano na América, estão desbravando o velho continente. Nos próximos dois anos, ainda terão muita história contar com África e Ásia, até completarem sua jornada na Austrália. Saiba mais sobre a história do casal no blog Viajo Logo Existo.
Viajo Logo Existo
Siga-nos no

Últimos posts por Viajo Logo Existo (veja todos)