Compartilhe
0

A incrível mina de sal na Polônia

Nossa passagem pela Polônia estava sendo proveitosa. Após a visita ao antigo campo de concentração em Auschwitz, seguimos para a região de Cracóvia, mais precisamente para as minas de sal de Wieliczka, outro patrimônio da humanidade – porém, não pelo mesmo motivo “brutal” que o nosso primeiro passeio pelo país.

Expedia - mina de sal (6)

Confesso que nunca tinha ouvido falar da tal mina de sal e, depois de ver tanta coisa bonita e interessante pelo mundo, às vezes ficamos meio céticos sobre o próximo passeio – principalmente se não vimos uma boa foto ou recebemos uma boa recomendação. Mas lá fomos nós.

Expedia - mina de sal (4)

A primeira surpresa foi a fila, que se estendia por quase cinquenta metros da entrada. Nossa sorte foi que ela era para locais, e a fila dos turistas que falavam inglês estava tranquilo. Pagamos, pegamos os fones para o guia e aguardamos a próxima saída.

Expedia - mina de sal (1)

 

Junto com nosso grupo de 30 pessoas, iniciamos a descida ao primeiro nível, durante agradáveis 15 minutos constantes de caminhada – suficientes para deixar a perna bamba lá embaixo. Bom, vamos começar!

Expedia - mina de sal (5)

Nosso guia falava um inglês carregado, mas bem limpo, e possuía um senso de humor aguçado, fazendo todos rirem a cada nova explicação. Demorei para me impressionar pelo que vi, a não ser pelo fato de que estávamos a quase 100 metros de profundidade em uma das mais antigas minas em produção (ela produziu sal até 2007). Fora isso, estava tudo meio teatral, aquela coisa par turista ver (e nós somos o quê?), mas tudo bem…

Expedia - mina de sal (3)

O passeio tinha duração prevista de três horas e muita coisa ainda iria rolar. Mais do que as estátuas de sal puro ou os bonecos que ajudavam a “criar” uma ideia de como era a vida na mina, novamente o que mais me chamava a atenção era a oportunidade de estar ali, na Polônia, vendo um mundo completamente diferente do que havíamos visto até agora. Mas tudo mudou quando nos aproximamos da grande igreja de sal que ali existe. Aquele templo salgado e sagrado era de uma beleza quase que indescritível em palavras… Tudo em um tom de cinza, mas 99,9% sal, lindo!

Expedia - mina de sal (2)

Seguimos novamente em frente e, naquela altura do passeio, as coisas começaram a melhorar. Surgiram grandes câmaras de sal, com água e tetos de madeira branca, tudo muito interessante, bonito e, claro, diferente! Para finalizar, já a quase 130 metros de profundidade, sentamos e comemos uma boa comida polonesa, por um preço acessível, no que será a refeição mais “profunda” de nossas vidas.

Expedia - mina de sal (8)

Ah, o lugar oferece internet grátis lá nas profundezas – que resultou no que, possivelmente, foi a conversa por WhatsApp mais “profunda” que já tivemos também. Para finalizar, você retorna ao mundo real de elevador, e o mais interessante é o caminho até o mesmo, em que você passa por corredores intermináveis.

Expedia - mina de sal (7)

Conhecer a mina de sal em Cracóvia é um passeio recomendável para todos os gostos! Só temos uma dica para quem for encarar: prepare-se para andar!

Compartilhe
0
Viajo Logo Existo
Siga-nos no

Viajo Logo Existo

Rachel e Leonardo estão em uma jornada de volta ao mundo! A viagem começou em maio de 2013 e, após um ano na América, estão desbravando o velho continente. Nos próximos dois anos, ainda terão muita história contar com África e Ásia, até completarem sua jornada na Austrália. Saiba mais sobre a história do casal no blog Viajo Logo Existo.
Viajo Logo Existo
Siga-nos no

Últimos posts por Viajo Logo Existo (veja todos)