Compartilhe
0

5 lugares imperdíveis em Berlim

Se há uma cidade boa para se perder, essa cidade é Berlim. A cada passagem por lá é um novo lugar que enxergo, pois Berlim não para de mudar. Os andaimes são presentes desde minha primeira pisada na cidade em 1997. Nesta última visita, eu mal a reconheci. E ela continua jovem, vibrante, divertida e, principalmente, barata.

Difícil elencar cinco lugares imperdíveis numa cidade que tem tanta história para contar. E Berlim pode ser várias de acordo com o perfil de quem a visita. Ela pode ser artística, histórica, esportiva, cultural, gastronômica, festeira. Ela pode ser o que você quiser que ela seja. Ela vai ser também diferente em cada estação do ano.

Berlim também traz um grande desafio na hora de planejar o que fazer nela, justamente por essa diversidade que possui. Mas, assim como várias cidades, ela tem seus lugares marcantes, que não são poucos, então selecionei cinco que me tocam/tocaram especialmente:

1 – Sammlung Boros

O Sammlung Boros é um imponente bunker que virou uma galeria de arte em 2007, após 4 anos de reforma. O publicitário Christian Boros é a pessoa por trás do empreendimento, que o comprou para abrigar sua extensa coleção de arte. A exposição atual foi inaugurada em 2012 e fica por lá até 2017, contando com obras de Olafur Eliasson, Ai Weiwei, Wolfgang Tillmans, Dirk Bell, entre outros. Para visitá-lo é necessário fazer reserva com meses de antecedência, já que as visitas são guiadas para grupos de 12 pessoas. Além das obras e as narrativas por trás de cada uma delas, o bunker em si carrega também sua pesada história nascida em 1945, quando foi ocupada pelo Exército Vermelho para ser usada com os prisioneiros de guerra. Com o fim da guerra, o bunker virou abrigo de várias coisas, inclusive festas e raves nos anos 90. O lugar é uma grande caixa de concreto com 5 andares, sendo o último a casa de Christian Boros. A experiência é única, dura 1h30 e vale cada segundo. Neste fim de semana (17 e 18 de setembro), o bunker estará aberto para visitação sem necessitar de reserva. Confira mais aqui. Endereço: Reinhardtstraße 20, Mitte, 10117 Berlim.

O Bunker

O bunker repleto de arte 

2 – Neues Museum

O Neues Museum (Novo Museu) faz parte do conjunto dos 5 museus que compõem a Ilha dos Museus e, provavelmente, o mais interessante deles. O museu foi construído entre 1843 e 1855, mas fechado no início da Segunda Guerra Mundial, em 1939, e severamente danificado no bombardeio de Berlim. A sua reconstrução foi supervisionada pelo arquiteto David Chipperfield e reabriu suas portas em 2009. O acervo é composto de coleções sobre o Antigo Egito, Pré-História até a história mais recente. Duas obras imperdíveis são o busto da rainha egípcia Nefertiti e o Chapéu de Ouro de Berlim, um cone de ouro datado da Idade do Bronze, 1000 a 800 anos AC, encontrado no Sul da Alemanha. Ele é o segundo museu mais visitado da cidade e vale o passeio. Endereço: Bodestraße 1-3, 10178, Berlim.

Berlim

A fachada do Neues Museum 

3 – Berlinische Galerie

Quem gosta de arte não deve deixar de visitar a Berlinische Galerie que, apesar do nome, é um museu de arte moderna, arquitetura e fotografia. Além do seu acervo e das exposições temporárias que abriga, o museu é caracterizado também pelo seu icônico prédio. Aqui é possível espiar sua coleção online.

A Berlinische Galerie

A Berlinische Galerie

4) Tempelholfer Park

Berlim é cheia de parques, mas o Tempelholfer Park é bem especial e praticamente não possui árvores, mas é repleto de jardins comunitários espalhados pela área, que um dia abrigou um aeroporto. No verão, fica lotado de patinadores, skatistas, patinadores, corredores e até kite surf. Os jardins conta com diversos lugares para sentar como bancos, sofás e cadeiras. Uma ótima pedida é assistir o pôr-do-sol, fazer picnic e mesmo churrasco. Para quem quiser curtir e relaxar num Biergarten, o Luftgarten fica nas mediações da entrada principal. Ele fica afastado do Centro da Cidade e a melhor opção é ir para lá de bicicleta (mas é fácil chegar de metrô também). Endereço: Tempelhofer Damm – Tempelhof, Berlim.

Um dia no Tempelholfer Park

Um dia no Tempelholfer Park

5) Arena-Badeschiff

Nada como uma piscina e bons drinks para curtir um dia quente. Entre as várias piscinas públicas espalhadas pela cidade, Badeschiff vale a visita por diversos motivos, incluindo o lugar onde fica. Por ali tem várias opções para esticar depois. O piscinão fica nas margens do Rio Spree, onde é comum a prática de Stand Up Paddle e caiaque; tem areia, um bar e cadeirinhas para relaxar como se estivesse numa praia. Mas ela só fica aberta entre maio e setembro, porém há muita coisa nos seus arredores para curtir, como o Club der Visionäre, um bar construído numa casa-barco também à margem do Rio Spree. A área conta também com uma filial do famoso White Trash, o bar onde eu trombei pessoalmente com o falecido Lemmy (Motorhead). Por lá bons hambúrgueres, cerveja e rock’n roll.

De Club der Visionaere

À margem do Club der Visionare

Bônus:

E isso é só aperitivo, porque no verão Berlim pede uma fuga para seus diversos lagos, festas ao ar livre e também as fechadas. Quem tem o clube Berghain como objetivo, a dica é ir curti-lo no domingo na hora do almoço, mas como de costume você poderá ser barrado na porta. O //:about blank também abriga ótimas festas de house e techno, fica numa área industrial da Berlim Oriental, mas vale sempre conferir a programação. O Urban Spree é pequeno, mas abriga boas festas entre abril e setembro e costuma agradar a todos com sua programação variada. O Kater Blau tem uma ótima área externa com um cenário imenso e divertido feito de madeira e cheio de efeitos e, além das festas, abriga também um mercado de pulgas e cinema ao ar livre.

Aos domingos o Mauerpark fica lotado e tem uma programação diversificada com mercado, comida, bebida, picnic, shows e a melhor pedida é o famoso karaokê, que rola no pequeno anfiteatro. Dá para ficar horas lá assistindo aos corajosos que encaram o público e soltam o gogó.

Compartilhe
0
Lalai Persson

Lalai Persson

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Lalai Persson é DJ e produziu festas por 5 anos em São Paulo, trabalhou por 10 anos com publicidade, é uma das co-fundadoras da agência Remix Social Ideas, além de ser curadora da área de música de eventos como youPIX e Campus Party. É blogueira desde o início de 2000 e em 2013 criou o Chicken or Pasta, site de lifestyle de viagens. Atualmente está na estrada sempre que possível.
Lalai Persson

Últimos posts por Lalai Persson (veja todos)