Compartilhe
0

36h em Salvador: o melhor da capital baiana em um final de semana

Salvador é uma das capitais mais vibrantes do nosso país. Da sua comida apimentada aos seus traços musicais marcantes, a cidade é sempre uma boa escolha de roteiro. Seja no carnaval, em um feriado ou em um final de semana fora de época, abaixo você encontra um roteirinho de 36 horas para curtir todo seu gingado conhecendo as principais atrações culturais de terra de Gil, Caetano e Ivete.

xxx

Mesmo em uma capital, as praias urbanas são lindas e um must see em Salvador

Como você tem poucas horas para conhecer o melhor de Salvador, então a dica para otimizar seu roteiro é alugar um carro e retirá-lo no aeroporto, assim é possível circular pelos principais pontos sem se preocupar muito com ônibus e táxis.

Check-in feito, é hora de partir para o primeiro cartão postal baiano: o Dique Tororó. Essa lagoa guarda representações artísticas de alguns dos orixás do candomblé e, ao fundo, você verá a Arena Fonte Nova, um dos legados da Copa do Mundo de 2014.

Da paixão pelo futebol ao sincretismo religioso, siga para a famosa Igreja do Nosso Senhor do Bonfim que é uma bela representação da arte sacra brasileira. Só tome um pouco de cuidado com os persistentes vendedores de souvenir e com os flanelinhas que insistem em cobrar para tomar conta do seu carro.

xxx

As famosas pulserinhas do Senhor do Bonfim, uma tradição, além de serem uma excelente lembrança da cultura e visita à Salvador

De um dos cartões postais mais famosos de Salvador para outro, é impossível falar sobre a cidade e não incluir um passeio pelo Pelourinho, declarado patrimônio da humanidade desde 1985.

Essa região é o grande centro histórico e abriga um dos conjuntos arquitetônicos barrocos mais bonitos do nosso país. Entre suas ladeiras e prédios com fachadas coloridas, você vai encontrar um emaranhado de lojas, centros culturais, hotéis e restaurantes.

Termine sua visita ao Pelourinho no Convento de São Francisco, um dos grandes marcos do barroco brasileiro e um dos principais símbolos baianos.

xxxx

O pelourinho, com sua arquitetura original, muitas cores, ladeiras e locais, a cara da Bahia

Se o calor apertar muito, tente provar os tradicionais sorvetes da cidade: a Cubana, que fica perto do Elevador Lacerda, e a Sorveteria da Ribeira que fica mais afastada, mas é imperdível.

No Pelourinho, costumam acontecer diferentes shows e apresentações culturais ao longo da semana. Para conferir a programação para o dia da sua viagem, consulte o posto de atendimento ao turista que fica na Rua das Laranjeiras. Viajando durante o verão, quem sabe você não dá sorte de pegar um dos ensaios do Olodum por ali mesmo?

Ao entardecer, é a vez de aproveitar um dos programas mais sensacionais de Salvador: o Jazz no MAM – Museu de Arte Moderna. As apresentações acontecem sempre aos sábados e para abril já estão confirmados alguns shows de Bossa Nova. É um baita acontecimento, o jardim e o prédio do museu são lindos, ficam de frente para o mar e o sol ainda se põe conforme os acordes musicais. O ingresso é super acessível e custa 7 reais. As apresentações acontecem entre as 18 e 21h.

Para encerrar a noite num clima saboroso, a minha dica é jantar no restaurante Casa de Tereza, da Chef Tereza Paim. O cardápio é muito rico e oferece os clássicos repaginados da cozinha baiana acompanhados de boas cachaças e uma decoração baianíssima.

Não deixe de comer um delicioso acarajé, opções não faltam

Não deixe de comer um delicioso acarajé, opções não faltam

No segundo dia, desperte bem cedo e corra para o Farol da Barra, com sorte, você verá um mar com tons surpreendentes margeados por uma bela visão da orla soteropolitana.

Por conta do tempo apertado, você deve ter notado que não mencionei o famoso Elevador Lacerda ao final do passeio pelo Pelourinho e foi proposital. A ideia aqui é combinar esse trecho final do Pelourinho com o Elevador Lacerda e uma rápida visita ao Mercado Modelo.

A visita ao elevador Lacerda é indispensável, pela experiência nada convencional e claro, a vista maravilhosa que se tem lá de cima

A visita ao elevador Lacerda é indispensável, pela experiência nada convencional e claro, a vista maravilhosa que se tem lá de cima

Uma vez no mercado, se quiser comprar temperos, pimentas, artesanatos ou tecidos em geral, negocie como se estivesse num mercado popular na Índia ou no Marrocos, assim, os bons descontos logo vão aparecer.

Para um almoço tardio, é impossível não recomendar o Paraíso Tropical, um endereço tradicional em Salvador, mas que fica numa casa meio afastada do centro, por isso, nessas horas, o carro é uma baita mão na roda. Tudo por lá é baianamente saboroso: a famosa moqueca com dendê e leite de coco, a linguiça acebolada típica da região, a porção de peixe frito e até os sucos de frutas regionais.

Ah provavelmente já será hora de seguir para o aeroporto, mas se você conseguiu burlar o relógio e ainda ganhou mais alguns instantes na Bahia, corra para a praia do Porto da Barra para assistir a mais um pôr do sol apaixonante antes de pegar seu próximo voo de volta pra casa.

Compartilhe
0
Natalie Soares
Siga-me no

Natalie Soares

Autora chez Viajando - Expedia Brasil
Pós-graduada em Mídias Sociais pela FAAP, é autora do blog de viagem e tecnologia Sundaycooks e fundadora da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem). Atualmente trabalha como editora de conteúdo online e vive fazendo planos para a próxima viagem.
Natalie Soares
Siga-me no

Últimos posts por Natalie Soares (veja todos)