10 Cidades que contam um pedacinho da história do Brasil

E lá se vão 516 anos desde que a frota comandada por Pedro Álvares Cabral descobriu nossas terras tupiniquins, naquele 22 de abril de 1500. De lá pra cá, muitas outras conquistas foram celebradas, riquezas foram descobertas e lugares foram explorados. Com tanta história para contar, fica difícil conhecer todos os detalhes desse Brazilzão cheio de tesouros, memórias e tradições.

Por esse, e tantos outros motivos, resolvemos trazer uma seleção das 10 cidades brasileiras que contam – com toda a excelência – um pedaço da história do nosso país. Descubra as maravilhas discretamente moldadas entre seus patrimônios e atrações e encontre o destino perfeito para curtir as suas próximas férias.

Porto Seguro - BA

São João Del Rei-MG

Foto por: Flickr/Creative Commons/Glauco Umbelino/Via/https://flic.kr/p/3iAhYV

Diamantina - MG

Rua da Quitanda - Foto por: Prefeitura Municipal de Diamantina

Ouro Preto - MG

Tiradentes - MG

Maria Fumaça - Foto por: Flickr/Creative Commons/Eduardo Habkost/Via/https://flic.kr/p/7F7QYK

Petrópolis - RJ

Catedral de Petrópolis - Foto por: Flickr/Creative Commons/Rodrigo Soldon/Via/https://flic.kr/p/cLWnJ9

Paraty - RJ

Igreja de Santa Rita - Foto por: André Azevedo

Olinda - PE

Vista Aérea do Sítio Histórico de Olinda Foto: Antônio Melcop/Pref.Olinda

São Luis - MA

Casa do Maranhão - Foto por: A. Baeta

Salvador - BA

Pelourinho

  1. Porto Seguro

Marcado como o primeiro local onde a frota de Pedro Álvares Cabral desceu em 1500, foi lá que aconteceu o registro do descobrimento do Brasil. Desempenhando papel importante nos primeiros anos de colonização, Porto Seguro é considerado o primeiro núcleo habitacional do país. As lindas paisagens e o clima favorável do sul da Bahia, apenas colaboraram para manter a fama de um dos destinos mais disputados no verão brasileiro.

  • A Cidade Histórica é o marco do descobrimento que simboliza o poder da coroa portuguesa. Ali também está a Igreja Nossa Senhora da Pena, que guarda imagens sacras dos séculos 16 e 17, e a Casa de Câmara e Cadeia, que abriga o Museu de Porto Seguro.
  • O Memorial da Epopeia do Descobrimento compartilha uma área de 20 mil metros quadrados com um imenso jardim botânico de vegetação típica de restinga e uma réplica da Nau Capitânia.
  • Além de todos os museus e construções, a preservação histórica é relatada desde a cultura dos índios pataxós – que pode ser vista na praia de Coroa Vermelha, em Santa Cruz Cabrália -, até as riquezas naturais do Parque Marinho Recife de Fora.
  • A Passarela do Descobrimento – mais conhecida como “Passarela do Álcool” – concentra os bares, restaurantes de comida típica, lojas de artesanato e souvenirs para quem busca um pouco de animação.
  • Em áreas de preservação de Mata Atlântica, como o Parque Nacional de Monte Pascoal, é possível observar centenas de espécies de animais entre as diversas trilhas da região.

Confira as opções de hotéis em Porto Seguro

  1. São João Del Rei

A 200 quilômetros de Belo Horizonte, a mistura da modernidade com o estilo barroco que remete aos tempos do Brasil Colônia constrói as características dessa cidade tipicamente mineira. De um simples povoado do século 18, terra também do Ex-Presidente Tancredo Neves, o município se transformou em um importante polo comercial e turístico do estado.

  • Os tradicionais tours pelo centro histórico são mais do que o suficiente para apreciar as casas coloniais, suas ruas antigas e igrejas centenárias – você pode fazer a pé ou a bordo de um daqueles antigos ônibus estilo “jardineira”.
  • O passeio de Maria Fumaça – construída em 1881 – que leva até o município vizinho de Tiradentes, é praticamente obrigatório.
  • Confira os roteiros culturais e conheça um pouco mais das lendas da cidade, dos artesões locais e da música barroca.
  • O feriado da Semana Santa é uma das maiores atrações da região – além de toda festança, é quando todas as igrejas históricas ficam abertas à visitação.
  • E ainda tem muita história pra contar na: Casa do Barão de Itambé; Casa de Bárbara Eliodora; Estação e Museu Ferroviário; Museu Regional de São João Del Rei; e Memorial Tancredo Neves.
  1. Diamantina

Literalmente um tesouro, também do estado de Minas Gerais, a formação da cidade foi sustentada à exploração do ouro e do diamante. Personalidades como Chica da Silva, a escrava que teve vida de rainha ao se casar com um contratador português; e o ex-presidente Juscelino Kubsticheck, reforçam a fama da região. Além de todas as edificações históricas e uma natureza intocável, Diamantina guarda uma sólida tradição religiosa, folclórica e musical, além do reconhecimento mundial de Patrimônio Cultural da Humanidade.

  • O conjunto arquitetônico do Centro Histórico da cidade (tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) é incrível.
  • Ocupando um casarão de 1759, o acervo do Museu do Diamante reúne desde utensílios utilizados na mineração de diamantes, armas, louças, até obras de arte e mobiliário dos séculos 17 a 19.
  • Onde antes era ponto de venda de mercadorias trazidas pelos tropeiros, hoje é o Mercado Velho que abriga o Centro Cultural David Ribeiro, e aos sábados acontece a tradicional feira de comidas, hortifruti e artesanato.
  • E para conhecer a história das “personalidades”, a Casa de Juscelino foi transformada em museu; e o bonito solário que foi residência da escrava Chica da Silva, hoje funciona como sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) com uma bela coleção de quadros que retratam a rainha.
  1. Ouro Preto

Considerada uma das principais cidades brasileiras relevantes à construção da memória nacional, Ouro Preto é também reconhecida pelas ladeiras e o marcante estilo barroco nas sua belíssima arquitetura. Ilustre por ser o cenário da inconfidência mineira em pleno ciclo do ouro, o município preserva joias, tradições e mantém um charme que fica difícil não se apaixonar.

  • Não deixe de visitar as igrejas de Nossa Senhora do Pilar, decorada com mais de 400 quilos de ouro; e a de São Francisco de Assis, uma obra-prima de Aleijadinho, considerada um ícone do estilo no país.
  • Além de caminhar pelas ladeiras do centro histórico, apreciar suas belezas do alto do Mirante da Casa dos Inconfidentes é ainda mais emocionante. E de quebra você já visita o Museu lá em cima.
  • As minas são bem populares, claro. Tem a Mina de Santa Rita (uma das primeiras de Minas Gerais, datada do século XVIII) com cerca de 115 metros para visitação guiada e segura; além das minas do Chico Rei, Jeje, Du Veloso e Felipe dos Santos.
  • Para explorar as redondezas, pegue uma carona na antiga maria-fumaça até o município de Mariana; ou conheça o parque estadual do Pico do Itacolomi, com 75 km2 repletos de mirantes naturais.
  • Passeie pelas lojas e cafeterias da Rua Direita, visite as galerias de arte e centros culturais, e garimpe peças únicas nas feiras de artesanato e antiquários da cidade.
  1. Tiradentes

Foi a descoberta de ouro nas encostas da Serra de São José que fundou o município de Tiradentes, considerada uma das cidades históricas mais charmosas do estado de Minas Gerais. Os antigos sobrados dão espaço aos restaurantes, pousadas e antiquários, arranjados sob suas calçadas de pedras pés-de-moleque, ainda da época colonial.

  • Um dos passeios mais populares é feito de charrete. No circuito do centro histórico você pode conhecer algumas atrações como: o Chafariz de São José, o Museu Padre Toledo e a belíssima Igreja Matriz de Santo Antônio, famosa pelos trabalhos atribuídos a Aleijadinho.
  • Em Janeiro, todos os anos acontece a Mostra de Cinema de Tiradentes com exibição de curtas e longa-metragem e muita diversão.
  • No inverno é a vez do Festival Cultura e Gastronomia. No Largo das Forras, a praça central da cidade é o palco para saborear as delícias preparadas por grandes chefs de cozinha.
  • As paisagens formadas pelas molduras da Serra de São José são espetaculares e, suas trilhas, um ótimo convite para se exercitar ao ar livre.
  • No quesito artesanato, os ateliês espalhados pelas ruas da Câmara e Direita exibem peças extraordinárias; além das oficinas do distrito do Bichinho, um pouco mais afastado do centro.
  1. Petrópolis

O município localizado no interior do Rio de Janeiro, muitas vezes referido à ‘Cidade Imperial’, foi fundado por D. Pedro I que escolheu a região para escapar do calorão do litoral carioca. Pois é exatamente pelo mesmo motivo que a maior cidade da Região Serrana Fluminense se tornou um dos destinos preferidos dos cariocas no inverno. O clima fresco da serra é só mais um aliado à excelente estrutura do comércio e da rede de hotéis que atendem os turistas calorosamente.

  • Não deixe de conhecer as trilhas, cachoeiras e os mirantes naturais da belíssima Serra dos Órgãos.
  • Os palacetes e casarões do século 19, hoje dão lugar aos diversos centros culturais, como o Museu Imperial, um dos principais cartões-postais da cidade – nas noites de quintas e sábados o espetáculo Som e Luz conta histórias do Segundo Reinado.
  • Mantendo as tradições, as charretes ganham ar de carruagens e circulam pelo centro histórico. Destaque para as casas da Princesa Isabel, Santos Dumont e Rui Barbosa.
  • Confira a programação musical do Palácio de Cristal; agende uma visita ao antigo cassino – o Palácio Quitandinha; e dê uma garimpada pelo comércio da Rua Teresa.
  1. Paraty

A região já foi terra dos índios Guaianases e fez parte do ‘Caminho do Ouro da Piedade’ – rota que atravessava a Serra do Mar, partindo do litoral carioca até o vale do Rio Paraíba, no interior de São Paulo. Seu porto chegou a ser o segundo mais importante do Brasil e, em 1966, foi contemplada como Monumento Nacional. A combinação de história, cultura e uma natureza incrível faz de Paraty um destino mais do que especial.

  • O Caminho do Ouro, trecho da Estrada Real em Paraty, é um passeio imperdível.
  • Já para conhecer o Caminho nos mínimos detalhes, visite o Parque Temático Mini Estrada Real – com miniaturas dos monumentos e construções do Caminho do Ouro, bem representados com seus casarões, igrejas e pontos turísticos.
  • As praias e ilhas quase desertas são um dos pontos mais bonitos do litoral brasileiro. Há vários roteiros de escunas, valeiros ou pequenas traineiras que saem para mergulhos e passeios.
  • Por terra, além das trilhas e cachoeiras, considere alugar um jeep, sair de bike, ou pegar um cavalo para explorar a região e suas tradições.
  • Das atrações culturais, tem ainda o Teatro de Bonecos e a Casa da Cultura de Paraty.
  • A 30 km do trevo de Paraty está o município de Trindade. Localizado dentro da Área de Proteção Ambiental do Cairuçu, vale a pena reservar um dia para conhecer a região. É maravilhosa.
  1. Olinda

As ladeiras da terceira maior cidade de Pernambuco conserva o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, respeitando seu passado e mantendo a arquitetura quatrocentista dos seus casarios. Considerada uma das localidades coloniais mais bem preservadas do Brasil, Olinda já vem se firmando como um dos mais novos polos gastronômicos da Região Metropolitana de Recife.

  • Eleita a primeira Capital Brasileira da Cultura, os mais de 70 ateliês da cidade expõem obras de artistas plásticos como João Câmara, Tereza Costa Rego e Guita Charifker.
  • As bicas, que foram construídas para suprir a falta de água da Vila de Olinda no passado, fazem parte das atrações. Destaque para a Bica do Rosário, que talvez seja a única remanescente do Val de Fontes, um riacho existente no século XVI.
  • Mantendo a edificação original, quando ainda era utilizado como mercado de abastecimento, hoje o Mercado da Ribeira reúne várias galerias de artesanato e oficinas de pintura, gravuras e entalhadores.
  • Marca da história da cidade, o Carnaval de Olinda é uma atração à parte. Caracterizado pelos bonecos gigantes – representados por importantes personalidades históricas do Brasil e do mundo – a festa surgiu no começo do século XX, junto com os clubes carnavalescos.
  • Para visitar tem ainda diversos museus, como o do Mamelungo – o primeiro museu dedicado a bonecos populares na América Latina; o Farol de Olinda; e a rua do Amparo, o polo cultural e comercial da cidade.
  1. São Luiz

A influência da cidade do litoral maranhense vem de uma mistura cultural dos nativos portugueses, franceses e africanos. Seus casarões e fachadas azulejares, construções do século XIX, transformaram a capital no maior conjunto arquitetônico homogêneo da América Latina. Nas raízes também estão a riqueza de poemas dos seus grandes escritores; dos ritmos do tambor de crioula, do reggae e do bumba-meu-boi.

  • Combinando teatro, música e dança, a representação folclórica do Bumba-Meu-Boi – que acontece todos os anos nos meses de junho e julho – é uma das festas mais concorridas em São Luiz.
  • É no centro histórico, no bairro de Praia Grande, que estão concentrados os mais de três mil sobrados em estilo tradicional português.
  • O Museu Histórico e Artístico do Maranhão é constituído de peças doadas por descendentes de antigos moradores, reconstituindo o cotidiano da cidade no século 19.
  • Praticamente todos os espaços culturais, lojas e restaurantes preservam as estruturas dos antigos solares dos barões. Dentre tantos outras atrações, vale uma visita: Teatro Arthur Azevedo, Palácio dos Leões e Casa do Nhozinho.
  • Em um ambiente totalmente diferente, do outro lado do Rio do Anil está a parte nova de São Luiz com os shoppings, restaurantes sofisticados e os barzinhos badalados.
  1. Salvador

Pode-se dizer que a história do Brasil teve início na Bahia. Sendo intitulada a primeira capital do país (até 1763), a também capital baiana foi descoberta depois que um navio francês naufragou na região. Na bagagem, trouxe a bordo um dos mais importantes personagens históricos da colonização baiana, Diogo Álvares, conhecido como Caramuru; além da também famosa índia Paraguaçu

  • Entre as tradicionais casinhas coloridas do Pelourinho – considerado como centro da cultura africana no Brasil -, o Terreiro de Jesus é um lugar especial para curtir os costumes e tradições. Todas as terças-feiras tem um show na Escadaria do Passo com músicos locais.
  • Descendo a Ladeira do Contorno, você pode apreciar o Solar do Unhão, joia rara do colonial baiano do século XVII, e o antigo Forte de São Marcelo.
  • No caminho tem ainda a igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia; o centenário elevador Lacerda, a fonte de Mário Cravo e o Farol da Barra.
  • Popular centro de comercialização de artesanato e produtos típicos baianos, o Mercado Modelo é um dos principais pontos turísticos de Salvador, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1966.
  • Em termos de belezas naturais, ainda com características das antigas vilas de pescadores, não deixe de conhecer: a Praia do Forte, a Ilha dos Frades e o Morro de São Paulo.

Veja mais opções de roteiro em Salvador

 

 

Expedia Brasil

Expedia Brasil

Bem-vindos ao site Viajando com a Expedia - Aqui, você encontrará todas as dicas e conselhos de viagem da nossa rede de especialistas do mundo todo, além das novidades sobre as novas tendências de viagem e as ùltimas notìcias sobre os problemas enfrentados pela indùstria do turismo. Viajando com a Expedia traz também milhares de informaçöes e recursos para que você possa desfrutar ao máximo de sua próxima viagem. Aproveite e explore o que a Expedia tem a oferecer!.
Expedia Brasil